CUIDAR DA PELE

EO 2020 Saúde a 4 Mãos | Opinião | Fonte: Farmácias Portuguesas
  • slider
  • slider

Como órgão protetor de agentes externos, a pele merece todo o cuidado. Nos bebés e nas crianças, a acompanhar o seu crescimento, o reforço de hidratação deve ser ainda maior. A chegada da estação fria pede o mesmo.

POR HUGO RODRIGUES
Médico Pediatra

A hidratação da pele é um tema frequente nas consultas de Pediatria e levanta sempre muitas dúvidas aos pais.  Apresento alguns aspetos que devem sempre ser considerados:

• Pele normal
Os bebés pequenos bebem muita água através do leite, pelo que, na maioria das vezes, mantêm um bom nível de hidratação da pele. Por esse motivo, não é obrigatório utilizar cremes hidratantes diariamente, embora tal também não seja errado, até porque a sua pele é mais sensível do que a dos adultos. O mais importante é utilizar cremes com poucos químicos. Nos primeiros meses, se puder, deve optar por produtos sem perfume nem parabenos, para minimizar a presença de químicos.

• Dermatite atópica
A dermatite atópica é um dos exemplos em que a pele do bebé pode não ser completamente “saudável”, exigindo cuidados adicionais. Nesses casos é fundamental manter uma boa hidratação, sendo indispensáveis a utilização de um gel ou óleo de banho e um creme hidratante especificamente desenvolvidos para este tipo de pele. Sempre que a pele estiver mais seca, essa deve ser uma preocupação dos pais, de forma a garantir que ela continua a funcionar de forma eficaz como barreira.

• Frio
O frio é muito agressivo para a pele, sendo que para os bebés, que são mais sensíveis, esse efeito é ainda mais notório. Deste modo, é importante manter uma boa hidratação, particularmente nas áreas mais expostas (rosto), para que a pele continue a manter-se saudável.

• Crescimento
Nas alturas em que o crescimento é mais evidente, a pele pode precisar de ter mais elasticidade. Isso é muito evidente durante a gravidez, para não surgirem estrias, mas também na própria adolescência, em que se torna muito importante a aplicação de creme gordo nas zonas de crescimento mais rápido (região mamária nas meninas e coxas e nádegas em ambos os géneros, por exemplo).

Em jeito de conclusão, pode afirmar-se que, em situações normais, não é necessário andar sempre a colocar cremes nos bebés. No entanto, isso não é errado e os pais que o queiram fazer podem perfeitamente fazê-lo, dando preferência, sempre que possível, a produtos com poucos químicos e que sejam mais inócuos para a pele.

Uma vez que se trata de uma infeção vírica, não precisa de antibiótico, pelo que não deve ser prescrito nestas situações. Aliás, é sempre importante reforçar a noção de que os antibióticos não estão nunca indicados para infeções víricas, apenas para infeções bacterianas.

POR ISABEL JACINTO
Farmacêutica

A pele é uma barreira que nos protege do meio ambiente e de agressões externas. No entanto, precisa de ser cuidada. Com a chegada do inverno, existem fatores que podem tornar a xerose (ou pele seca) mais comum nesta altura do ano:
• Vento seco e frio;
• Mudanças bruscas de temperatura;
• Ar condicionado, lareiras e aquecimentos centrais;
• Duches ou banhos prolongados e demasiado quentes.
A hidratação, além de ser um passo importante no cuidado diário de qualquer tipo de pele, está na linha da frente na prevenção da pele seca e/ou desidratada. Este ano, devido ao uso frequente de solução de base alcoólica e de máscara, é até provável que sinta maior necessidade de hidratar as mãos e de cuidar da pele do rosto.

Conselhos para toda a família
• Os produtos hidratantes podem ser classificados com base nos seus ingredientes. Procure um produto hidratante que associe ingredientes:
- Oclusivos (como a parafina e vaselina) – que ajudam a reduzir a perda de água por evaporação.
- Humectantes (como a glicerina, ureia, ácido hialurónico) – pois aumentam a capacidade de retenção de água.
• Escolha um cuidado hidratante tendo em atenção, não só o tipo de pele, mas também o local do corpo a que se destina. Um creme hidratante de rosto, para a pele oleosa, não é o mais adequado para a hidratação do corpo, por exemplo. Peça ajuda ao seu farmacêutico
• Regra de ouro: hidrate a pele imediatamente após o duche.

E nos mais pequenos?
Nos primeiros meses de vida, a pele delicada e sensível do bebé pode exigir cuidados específicos e, para tal, é recomendado o uso de produtos com formulações adequadas. Os produtos a usar devem ser apropriados para a pele do bebé e, preferencialmente, sem perfume para prevenir eventuais irritações da pele. Em alternativa, opte antes por perfumar as roupas do bebé. No momento de cuidar da pele dos mais pequenos não se esqueça:
• Use um gel de banho ou creme lavante para uso pediátrico, podendo optar por um que seja adequado para lavar rosto, corpo e cabelo;
• A duração do banho deve ser curta;
• Limpe o bebé como uma toalha suave, sem esfregar, tendo especial atenção às pregas e às regiões interdigitais;
• Aplique o cuidado hidratante logo após o banho, ainda com a pele ligeiramente húmida.


Com o apoio: