“ERA UMA VEZ…” – A IMPORTÂNCIA DA LITERACIA

EO 2021 Opinião | Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica
  • slider

Ensinar a ler criticamente; a gostar de ler e criar hábitos de leitura são alguns dos grandes desafios que se colocam à educação. Desafios esses extremamente importantes para o desenvolvimento da literacia nas crianças. O desenvolvimento da literacia é um tema que tem sido investigado nos últimos anos e os resultados dos estudos mostram que esta área deve ser desenvolvida numa fase precoce da vida, havendo contextos privilegiados para que este desenvolvimento se inicie: a família e a escola, mais concretamente, o pré-escolar.

Se houver uma complementaridade entre a literacia familiar e o trabalho na escola, isso irá potenciar os benefícios que a leitura de histórias poderá ter a longo prazo, na aprendizagem da leitura e da escrita. E este é um dos objetivos que levam as escolas a criar projetos tão simples, logo ao nível do pré-escolar, que implicam a troca de livros entre os alunos, onde, semanalmente, cada um leva um livro para casa para os pais lhes contarem essa história. A partir da história podem conversar sobre o que acharam da história, fazer um desenho sobre a mesma ou até inventarem outro final.

Sabemos que contar histórias leva à interiorização de um mundo de enredos, personagens, situações, problemas e soluções, que proporciona às crianças um enorme enriquecimento pessoal e contribuem para a formação de estruturas mentais que lhes permitirão compreender melhor e mais rapidamente não só as histórias escritas como os acontecimentos do seu quotidiano. Por isso, é fundamental que a criança adquira o gosto pela leitura e reconheça o livro como um elemento de utilização frequente. Um dos outros objetivos desses projetos é estimular nas crianças hábitos de leitura, visto que há estudos que concluíram que as crianças cujos hábitos de leitura de histórias eram mais frequentes apresentavam maiores níveis de leitura no 3ºano, enfatizando a importância da leitura de histórias desde o pré-escolar, uma vez que facilita o desenvolvimento precoce de algumas competências de literacia e constitui uma base de motivação para a aprendizagem da leitura e da escrita, pelo seu carácter lúdico. Assim sendo, o que podem fazer os pais para dar continuidade a esse trabalho?

Há atividades simples que poderão desenvolver no dia a dia e que são promotoras da literacia:
- Conversar regularmente com a criança, usando um discurso não infantilizado, com recurso a vocabulário correto e diversificado;
- Oferecer à criança oportunidades para ouvir diálogos, canções e leitura de histórias;
- Ouvir o que a criança tem para dizer, mostrando interesse e elogiando os seus desempenhos;
- Fornecer à criança material de escrita para que ela possa treinar a motricidade fina, fazendo garatujas, desenhando, pintando, escrevendo;
- Ler com regularidade histórias adequadas aos interesses e faixas etárias das crianças;
- Contar histórias a partir de imagens ou inventadas pelos próprios adultos;
- Chamar a atenção para letras e palavras que rodeiam a criança nos espaços que frequenta;
- Fazer jogos de letras, números, palavras, rimas, identificação de sílabas, etc.

Nos últimos anos têm sido realizados diversos trabalhos de investigação que identificam os benefícios da prática de leitura de histórias, não só para o desenvolvimento das conceções emergentes de literacia, como também para o desenvolvimento da aprendizagem da leitura. Por isso, nunca se esqueça que as crianças se tornam leitoras ao colo dos seus pais e use e abuso da leitura de histórias. Boas leituras!

Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica e Diretora da ESTIMA +

Mais informações: Email | Facebook