PARA GRANDES MALES…. GRANDES REMÉDIOS!

EO 2020 Opinião | Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica
  • slider
  • slider

É oficial: as escolas que ainda não encerraram, vão fazê-lo a partir da próxima segunda-feira. A situação é séria: pandemia decretada pela OMS, números de infetados a subir de dia para dia.


Estamos numa guerra contra o Covid-19 e temos que nos unir contra este inimigo comum. Isso requer sacrifícios de todos. Não entremos em pânico, mas temos que ser responsáveis e conscientes… o que está em causa é nossa sobrevivência e a dos que nos rodeiam.

Estamos a passar por uma situação nova e que, embora não devamos encarar com alarmismo, deve ser encarada com responsabilidade e civismo que nos impõe este momento de medidas mais drásticas, pelo bem comum. Podemos não ter sintomas, e até achar que não estamos dentro do grupo de risco de contágio, mas se as escolas fecharam e se nos é pedido e aconselhado isolamento, devemos cumpri-lo.

Assim sendo, devemos permanecer em casa, o mais que pudermos e salvaguardar as nossas crianças e jovens. Mas o que fazer? Como entretê-los?
Comecemos por lhes explicar porque está a escola fechada e porque temos que ficar sem sair à rua, de forma adequada ao seu entendimento e consoante a sua faixa etária, apelando ao sentido de responsabilidade e não alimentando alarmismos.

Convém manter as rotinas… dentro do possível
Por exemplo, tomar as refeições às horas habituais, tal como o banho e outros cuidados de higiene. Quantos aos deveres escolares, poderá estabelecer-se um período do dia em que se dedicam a essas tarefas (como se fosse realizar os TPC de férias). Poderão também incentivar um período de leitura: escolher um livro do agrado da criança e incentivá-la a lê-lo, estabelecendo um certo número de páginas e/ou capítulos por dia. Caso a criança ainda não saiba ler, cabe aos adultos fazê-lo e contar-lhes, por exemplo, uma história por dia.

Fazer aquelas arrumações há muito adiadas
Podem aproveitar os dias em casa para arrumar, finalmente, aquelas prateleiras há muito esquecidas, ou escolher os brinquedos e jogos com os quais já não brincam e que depois irão oferecer a quem precise. Ou poderá ser tempo de reciclar o roupeiro e selecionar as roupas e calçado que já não servem às suas crianças. Tempo é o que não irá faltar.

Atividades Manuais e Experiências
Nada entretém mais os mais pequenos do que alguns trabalhos manuais (exceto tablets e outros aparelhos eletrónicos). E na net encontra várias ideias simples para fazer, recorrendo até a materiais recicláveis que facilmente encontra em casa. Pode também pesquisar algumas experiências muito lúdicas e ao mesmo tempo educativas.

Praticar pequenos exercícios de relaxamento
Esta é a altura ideal para criar alguns momentos de relaxamento, quer para crianças, quer para adultos. Num local calmo e descontraído da casa, com uma música calma, fechem os olhos e tentem imaginar-se num local da natureza que vos transmita paz. Imaginem esse local com todos os pormenores: com quem estão, como estão vestidos, o que estão a fazer, como se estão a sentir, que cheiros conseguem distinguir. Podem também encontrar vários tutoriais de relaxamento no Youtube.

Equipamentos eletrónicos
Uma das grandes formas de entretenimento das crianças são realmente os equipamentos eletrónicos. Podemos deixar que os usem, mas sem abusos. Vão estar muitos dias fechados em casa, mas não é conveniente que estejam também todo o dia fechados no computador, telemóvel ou tablets. Criem uma regra e limitem o tempo de utilização.

Sessões de cinema em casa
Faça umas pipocas e sentem-se no sofá a ver um filme em família ou coloquem em dia a vossa série preferida.

Jogos de Tabuleiro
Reúna à família à volta de um jogo de tabuleiro (Trivial, monopólio, jogos de mímica ou de desenho) e vai passar alguns momentos bem divertidos. E se quiser ir mais longe, criem o vosso próprio tabuleiro de jogo e as vossas próprias peças, inventando as regras do vosso novo jogo.
Podem ainda fazer uma espécie de caça ao tesouro pela casa.

E estas são apenas algumas das sugestões para tornar este isolamento/quarentena o menos penoso possível.

Dias melhores virão! Há sacrifícios que são necessários para que tudo corra bem. A vida é feita disto… mudanças e desafios que nos põem à prova e nos exigem capacidade de adaptação. Que saibamos vencer estes novos desafios e superar estes tempos difíceis, adaptando-nos o melhor e mais rapidamente possível! Disso pode depender a nossa sobrevivência… Pense nisso! Mantenhamos a esperança de sair vencedores desta “guerra”!!!

Boa sorte para todos!!! Não se esqueçam de se protegerem!


Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica e Diretora da ESTIMA +


Mais informações: Email | Facebook