É POSSÍVEL BRINCAR COM UM BEBÉ? COMO FAZÊ-LO?

EO 2019 Opinião | Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica
  • slider
  • slider

Estamos longe do tempo de achar que um “bebé não faz nada”, “só come, dorme e chora”. Hoje os pais estão cada vez mais atentos, mais informados, ou pelo menos, ávidos por informação que os ajude a estimular, o melhor possível, os seus bebés e em contribuir para um desenvolvimento saudável dos mesmos.

No entanto, convém salientar que há também uma grande aceleração e correria nas nossas vidas, o que acaba por ter impacto também no crescimento das crianças e naquilo que esperamos delas. Muitas vezes, pais mais ansiosos acabam por ter expectativas elevadas e, por vezes irrealistas, quanto aos timings em que os bebés fazem as suas aquisições de competências e em que atingem determinados marcos que são normativos no seu desenvolvimento (ex.: o sorrir, o palrar, o nascimento dos primeiros dentinhos, o gatinhar, o andar, o falar), esperando que o façam o mais precocemente possível.

Nunca é de mais alertar para o facto de que cada bebé tem o seu ritmo próprio de desenvolvimento e embora devamos estar atentos, porque há situações de atrasos de desenvolvimento que devem ser acompanhadas, não nos devemos levar pelas comparações, do género, “o meu aos 9 meses já andava”, até porque há bebés que podem ser mais precoces na aquisição da linguagem, por exemplo, e só mais tarde desenvolver as capacidades motoras e psicomotoras.

O que podem os pais fazer para contribuir para o desenvolvimento saudável dos seus bebés?
Estimulá-los. E nada melhor para o fazer do que através de brincadeiras. Brincar com o bebé, além de ser uma ótima oportunidade para aumentar o elo entre mãe/pai e filho, ajuda no desenvolvimento das competências motoras, como o gatinhar, andar e pular; das competências cognitivas, como a memória, o raciocínio e organização, e ainda fortalece as competências sociais e de comunicação. Portanto, o ideal é reservar um tempo todos os dias e proporcionar momentos divertidos e de muita aprendizagem ao seu bebé.

Mas como se pode brincar com um bebé?
1- Expressões Faciais
Desde sempre pode aproveitar os momentos da muda da fralda ou do banho para pequenas interações e brincadeiras, através de algumas caretas que sejam agradáveis para o seu bebé, acompanhadas sempre de um diálogo com ele; sorrir muito para o seu bebé (coisa que não é difícil para mães e pais) ou simplesmente, piscar-lhe o olho. Os bebés têm facilidade em aprender as expressões faciais feitas pelos pais, mesmo que a visão ainda esteja em desenvolvimento. O ideal é que as “caretas” sejam feitas a uma distância de aproximadamente 20 cm, para facilitar o foco. Sabemos também que, por volta das seis semanas de vida, a criança começa a sorrir para esses gestos e com seis meses de vida, já imita a mãe e o pai, interagindo com mais facilidade.

2- Sons e música
Pode acompanhar estas interações com canções ou até mesmo com uma música de fundo. Música clássica é uma das recomendações, ou outra qualquer música a que os bebés estiveram “expostos” enquanto estavam na barriga da mãe, pois sabe-se que já nessa fase, os bebés têm contato com os sons externos. Quando nascem, a sua audição já está aguçada, e portanto, a  voz da mãe e do pai, que o recém-nascido conhece antes de nascer, é bastante agradável para os seus ouvidos. Assim sendo, cantar e conversar são atividades que podem, e devem, ser exploradas diariamente.

3- Cores e texturas diferentes
Recorra a alguns livros com revelo, específicos para bebés, ou brinquedos coloridos e simplesmente mostre-os ao seu bebé, permitindo-lhe explorar esses objetos em segurança. Isto porque, com a experiência de descobrir novos objetos, coloridos, brilhantes, com texturas e funções diferentes, o bebé desenvolve, por exemplo, a visão, audição e o tacto.

Sendo ainda mais concreta, sugiro algumas brincadeiras que pode fazer.
Para estimular o seu desenvolvimento cognitivo e motor, pode fazer o seguinte:
•Pegue na mão do bebé;
•Coloque a mão do bebé numa parte do seu corpo ao mesmo tempo que diz o nome dessa parte em que ele está a tocar (coloque a mão na barriga e diga “barriga”)
•Inverta o jogo e toque no bebé, dizendo a parte do corpo dele que está a tocar.

Essa é uma brincadeira ótima para bebés entre os 6 e os 9 meses, que precisam desenvolver experiências táteis para aprender coisas novas. Vão reparar que muitas vezes, não basta “ver” algo novo, ele precisa tocar. Esta brincadeira com o corpo pode ser feita no banho também, que é quando os pais tocam todo o corpo do bebé e podem ir enumerando todos os nomes.

Veja ainda esta sugestão:
•Segure um brinquedo que o bebé goste à frente dele;
•Esconda o brinquedo;
•Incentive o bebé a procurar o brinquedo, fazendo perguntas como “Onde está o brinquedo? Está no céu?” e depois olhar para cima ou “Ou está no chão?” e olhar para o chão;
•Depois pode perguntar “O brinquedo está nas minhas mãos?” e responder: “Sim, está aqui”, mostrando novamente o brinquedo nas suas mãos.
Comece a fazer essa brincadeira quando o bebé conseguir sentar-se sozinho e logo irá perceber que ele vai começar a procurar o brinquedo. É um ótimo exercício para estimular o desenvolvimento cognitivo e sensorial do cérebro.

E como viu, é possível brincar com um bebé, através de coisas tão simples como as que referi anteriormente, mas faça o que fizer, o mais importante é que interaja com o seu bebé.

Lembre-se que, ao fazê-lo, está a contribuir para uma vinculação segura com os seus filhos que vão ter consequências positivas para a vida. Aproveite cada momento e sejam felizes!!!

Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica e Diretora da ESTIMA +

Mais informações: Email | Facebook