CORAIS E MEDUSAS

EO 2015 Vida Animal | Fonte: Adn - Aquarium Design
  • slider

Os corais e as medusas são dos animais mais simples que existem no nosso oceano.

Tal como as anémonas, pertencem ao grupo de animais conhecidos como cnidários.

Atualmente  existem cerca de 9000 espécies e a grande maioria vive no mar.

Os primeiros cnidários, surgiram há mais de 500 milhões de anos e foram os primeiros animais a apresentarem movimento. Apesar de não terem órgãos, os cnidários têm tecidos especializados como músculos e nervos. Estes tecidos são, por exemplo, responsáveis pelo pulsar das medusas.

Os cnidários têm 2 formas de corpo: as medusas, que vivem livremente, e os pólipos que vivem presos a rochas e outras superfícies. As anémonas e os corais apenas possuem a forma de pólipo, enquanto as medusas alternam entre a forma livre e a de pólipo.

Ao contrário das medusas, que são animais solitários, muitos corais formam colónias, ou seja, vivem em conjunto.

Numa colónia, existem animais com funções específicas: uns são responsáveis pela alimentação, outros pela reprodução, etc. Estas colónias podem ser muito grandes.

Na verdade, a maior construção feita por seres vivos é a Grande Barreira de Coral na Austrália, que por ser tão grande, pode ser observada do espaço.

Apesar da sua simplicidade, estes animais são conhecidos pela sua capacidade de provocar queimaduras na pele ou mesmo outras reações  mais perigosas. Algumas espécies possuem dos venenos mais potentes que se conhecem, provocando mais vítimas mortais que os tubarões.

Alguns cnidários podem atingir, individualmente, dimensões verdadeiramente extraordinárias. Por exemplo, existe uma espécie que vive a cerca de 1000 metros de profundidade que pode esticar os seus tentáculods até cerca de 40 metros de comprimento, ultrapassando o tamanho de uma baleia azul, o maior mamífero do planeta.


Texto desenvovido por ADN - AQUARIUM DESIGN