BACALHAU À MODA DE ÍLHAVO

EO 2016 Centro de PortugalMuseu
  • slider

Os nossos fiéis amigos têm uma casa nova. Está na altura de lhes fazermos uma visita, em Ílhavo.

Desde o início do ano que no Museu Municipal de Ílhavo há um aquário muito especial: o Aquário dos Bacalhaus. O Museu fez 75 anos e ofereceu a si próprio, e a todos nós, essa prenda especialíssima, uma casa verdadeiramente digna para uma espécie piscícola à qual os portugueses tanto devem.

Para os mais pequenos será uma oportunidade de verem como é que é, na realidade, aquele peixe que a avó diz que se pode cozinhar de mil maneiras. Até mesmo para os grandes será uma descoberta porque a maioria só o conhece às postas.

A grande casa dos bacalhaus é um enorme tanque com 120 m3 de água. Uma verdadeira piscina com água a 12?C. Para que os nossos amigos bacalhaus se sintam o mais próximo do seu habitat natural, veio sal medicinal da Alemanha para que eles não estranhem a água.

Depois de nos deliciarmos a ver os bacalhaus, impõem-se uma visita completa ao Museu, onde há verdadeiras pérolas para ver. É o caso do interior de um bacalhoeiro da frota do bacalhau. Desde a cozinha aos quartos dos pescadores, nada falta. A embarcação está cortada a meia água, como se diz na gíria, e parece que estamos no seu interior, nas águas da Terra Nova. Lá estão também os famosos dóris e baleeiras onde os pescadores portugueses eram verdadeiros heróis desafiando o perigo do mar.

Como se ainda não bastasse, bem perto do museu, ancorado no porto da Gafanha da Nazaré, está o navio-museu Santo André. Ele foi um dos navios da frota portuguesa do bacalhau. Visitá-lo é como viajar no tempo e recordar a epopeia do bacalhau da primeira metade do século XX.

No fim da visita, de certeza que todos olharão com outros olhos para as embalagens de bacalhau nos frigoríficos dos supermercados. É que agora somos especialistas na matéria!