ATIVIDADES EM GRUPO

EO 2016 Segurança | Fonte: Apsi - Associação Para a Promoção da Segurança Infantil
  • slider

As atividades em grupo ajudam a criança a desenvolver o seu sentido de presença, a capacidade de interajuda e partilha, mas também a resolução de conflitos.

Para evitar que estas atividades tão importantes sejam interrompidas por acidentes graves, como quedas, afogamentos ou outros, saiba que cuidados devem existir!

- Antes de escolher uma atividade (escoteiros, campos de férias ou desportivos), fale com os responsáveis para conhecer as regras de funcionamento e os procedimentos habituais (como o reconhecimento prévio dos locais das atividades, a avaliação do risco de acidentes graves, a informação da atividade aos bombeiros, autoridades policiais e de saúde, entre outros).

- Certifique-se que estão definidos procedimentos de atuação em caso de acidente, emergência e/ou necessidade de evacuação e que os responsáveis têm formação sobre segurança e primeiros socorros.

- Informe-se sobre o tipo de atividades a realizar e assegure-se que as crianças utilizam sempre os equipamentos de proteção adequados, como capacetes quando andam de bicicleta, patins ou skate, braçadeiras quando vão para a praia ou piscina, coletes salva-vidas noutras atividades aquáticas.

- Informe-se com outras famílias sobre experiências anteriores e aproveite sempre as oportunidades de participação dos pais para visitar o local e assistir às atividades.

- Certifique-se que as crianças são transportadas em carrinhas ou autocarros com cintos de segurança, cadeirinhas adequadas e bem instaladas. Confirme se o motorista está certificado e se as crianças são acompanhadas por outro adulto, para além dele.


- Nas idas à praia ou à piscina, certifique-se que os locais escolhidos são vigiados e dispõem de meios de socorro.

- Informe-se sobre a roupa e calçado mais adequados às atividades que as crianças vão desenvolver (passeios de bicicleta, escalada, slide, etc.). Para atividades em que vão correr ou trepar, evite camisolas com capuz ou cordões, pois podem ficar presos nas árvores ou equipamentos de parque infantil e estrangular a criança, e prefira calçado bem preso ao pé.

- Assegure-se que as crianças utilizam protetor solar várias vezes ao dia, e que a exposição solar acontece apenas antes das 11h e depois das 17h.

- Informe os responsáveis sobre eventuais doenças ou alergias da criança e medicamentos que esteja a tomar. Deixe os seus contatos, ou de outros familiares, para situações de emergência.

- A utilização de um elemento comum, como um chapéu ou t-shirt da mesma cor, ajuda a identificar o grupo. As crianças devem estar identificadas com o nome e os contatos da instituição, caso se percam, mas, para evitar estrangulamentos, esta identificação nunca deve ser colocada num fio ao pescoço.


Conteúdo sugerido pela APSI - associação para a promoção da segurança infantil