SERRA DA ESTRELA, UM PASSEIO EM CHEIO

EO 2017 Centro de PortugalPasseio
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider

Pode nevar ou não, que a beleza da Serra da Estrela é insuperável.

E ainda por cima há dezenas de locais maravilhosos para visitar num fim de semana em família inesquecível.

Dois dias não chegam para visitar tanta beleza e tantos locais maravilhosos mas planeando bem a visita é possível ver muito e muito bonito. Uma sugestão é começar o sábado de manhã por uma visita a Belmonte, a vila mais judaica de Portugal e terra de Pedro Álvares Cabral. No Museu Judaico, grandes e pequenos, tomam conhecimento da história da comunidade judaica na região. Inúmeras peças religiosas, do dia a dia e de uso profissional, utilizadas por famílias hebraicas, mostram-nos como nem sempre foi fácil a sua vida em Portugal. O local ideal para falar às crianças, de uma forma educativa, sobre o problema do povo judeu e do holocausto, por exemplo.

Mas Belmonte tem muito mais. Imperdível é o Museu dos Descobrimentos. De uma forma muito lúdica e moderna, somos levados até 1500. Os mais pequenos vão achar o máximo. Ao longo de 16 salas sentimos o que é andar numa caravela, sentir o vazio e o enjoo do mar, conhecer as várias facetas da cultura brasileira, entre muitas outras coisas referentes à viagem de Pedro Álvares Cabral. Numa sala a temperatura está mais elevada, para simular o clima dos trópicos, noutra é possível sentir o ambiente de preparação de uma armada ou ver como os escravos eram tratados.

A caminho da Covilhã, vale imenso a pena parar em Peraboa e conhecer o Museu do Queijo. Uma verdadeira viagem ao fabrico de um dos melhores queijos do mundo, o Queijo da Serra. Uma visita para pais e filhos, especialmente os mais citadinos e menos dados a estas coisas do campo. A visita é muito atrativa, especialmente para os mais novos, porque estamos num espaço moderno, com salas temáticas, projeções 2D e 3D, jogos interativos, jardim interior e ainda uma sala de degustação e uma loja com diversas recriações de momentos que se vivem no campo como a tosquia e a ordenha.

Já na Covilhã, e antes de subir ao cimo da Serra, vale a pena visitar o Museu dos Lanifícios com os seus dois polos: o da Real Fábrica de Panos e o da Real Fábrica Veiga. É uma verdadeira aula, esta visita. Nas magníficas instalações do museu ficamos a saber como se tingiam os tecidos ou como se obtinha uma cor como o anil. No outro polo, na antiga fábrica recuperada, quase que a sentimos a laborar graças à reconstituição que foi feita dos espaços de trabalho.

E finalmente a tão esperada subida à Serra. Lá no alto, na Torre, há neve quase todo o ano. Nem que seja apenas para brincar e ver a neve, vale a pena subir. A paisagem é de tirar a respiração. No inverno, os que sabem esquiar, é mesmo de aproveitar. Os outros têm os trenós ou os sacos de plástico. Uma coisa é certa, não faltará animação nem rabos molhados, numa tarde inesquecível.

Para um jantar diferente, e muito perto da Torre, desfrute do ambiente que se vive no Restaurante Medieval das Penhas da Saúde. É muito engraçado jantar como se fosse há mais de quinhentos anos. O merecido descanso será ainda mais confortável na Casa das Penhas Douradas ou na magnífica Pousada da Serra da Estrela, o antigo sanatório da CP que o arquiteto Souto Moura transformou num excelente hotel para toda a família. Uma outra alternativa para uma noite espetacular é seguir até Manteigas e procurar o Vale de Rossim Eco Resort. A proposta é dormir num yurt, uma tenda da Mongólia, uma verdadeira surpresa para  todos.

Domingo de manhã, a descida até Manteigas é fabulosa. Mesmo a chegar à cidade, faça o desvio até ao Poço do Inferno porque vale mesmo a pena ir ver a cascata de água. Em Manteigas, não perca o Centro Interpretativo do Vale Glaciar do Zêzere, um equipamento único na região. A sua principal atração é um simulador que recria uma viagem de balão/dirigível ao longo do Vale Glaciar. No fim da visita, mesmo em frente do Centro, leve os seus filhos aos criadores de cães Serra da Estrela. Com sorte pode haver lá cães bebés que são uma delícia.

A poucos quilómetros de Manteigas há o fantástico Skiparque. Ali não há desculpa para não ter uma experiência de esquiar até porque as técnicas são as mesmas da neve. Aliás, para os iniciantes, ou para os mais pequenos, uma pista sintética facilita mais a aprendizagem do ski ou do snowboard já que o atrito é maior, o que faz com que não se escorregue tão facilmente ou, por outras palavras, não se deslize tão depressa.

A serra é um verdadeiro manancial de passeios. Ajustando o percurso, pode-se também ir até Seia e ver o fantástico Museu do Pão onde os mais pequenos podem seguir todo o ciclo de produção do pão. O museu é mesmo adequado para as crianças que no final ainda podem fabricar uma bolacha com o seu nome como recordação.

Ainda em Seia, o Museu do Brinquedo é outra atração. São mais de 4500 peças, de Portugal e do mundo, do passado e do presente. Até parece a casa do Pai Natal. O mesmo se pode dizer do Museu da Miniatura Automóvel, em Gouveia, único do género em Portugal. Por isso, não faltam razões para fazer da Serra da Estrela o próximo passeio em família.