PELO PASSADO ALENTEJANO

EO 2018 Santiago do CacémVisita3ª a 6ª: 10h-12h, 14h-16.30h, Sáb.: 12h-18hM/00€
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider

ATIVIDADE GRÁTIS

Instalado no edifício da antiga cadeia, o Museu Municipal de Santiago do Cacém convida-o a embarcar numa viagem ao Alentejo da primeira metade do século XX.

Esta cadeia da comarca - 1884-1969 -, foi ao longo da sua função, uma prisão mista, para homens e mulheres, sendo as celas distribuídas pelo rés-do-chão e primeiro andar, onde neste piso, permaneciam maioritariamente, os presos com penas mais pesadas. As celas eram colecivas, exceto a cela dos interrogatórios.

Pelos corredores da prisão, espreite a típica cozinha alentejana, ainda com o borralho aceso, e um quarto de dormir típico daquela região, com um berço, em cortiça, típico dos meios rurais e de famílias economicamente estáveis, tendo em conta que outros berços feitos artesanalmente com outros materiais mais pobres também faziam parte da vida dos meios rurais.

Existe ainda uma sala expositiva com roupas de dormir, vestidas em manequins. Estas roupas são provenientes da antiga Casa Avillez e de outras famílias de Santiago do Cacém com as crianças vestidas com camisas de dormir. Na barbearia antiga pode ver como o barbeiro também era dentista e na loja do alfaiate só falta provar o casaco domingueiro.

Este espólio, adquirido em 1970, é proveniente das ofertas de vários munícipes. Do acervo do museu fazem também parte peças de artes decorativas e de cerâmica, pinturas, mobiliário, esculturas, têxteis, documentação e fotografias.

O Museu Municipal de Santiago do Cacém destaca-se também pela sua coleção de numismática da qual fazem parte moedas romanas e pré-romanas, recolhidas em Miróbriga. O acervo mostra o percurso da cunhagem de moeda entre o século III a.C. e o advento da República, ilustrando e documentando a história local e nacional a que se juntam ainda a medalhística e notafilia.

Do espólio do museu faz parte ainda uma vasta mostra etnográfica que tem sido enriquecida através de ofertas dos habitantes da região. O acervo do museu é constituído por arqueologia, numismática, medalhística, notafilia, etnografia, peças ligadas às artes decorativas, pintura, mobiliário, cerâmica, escultura, têxteis, documentação e fotografia.