QUAIS OS NUTRIENTES CHAVE PARA UM CRESCIMENTO EQUILIBRADO DAS CRIANÇAS?

EO 2021 Opinião | Natália Cavaleiro Costa, Nutricionista
  • slider

Quer na idade escolar, como em qualquer outra fase do desenvolvimento, a alimentação é um fator determinante para um normal crescimento físico, desenvolvimento intelectual e promoção da própria saúde.

Os hábitos alimentares adquiridos na infância determinam as escolhas alimentares na idade adulta, e não há maior legado que os pais possam deixar aos filhos que este conceito, o da educação alimentar. Assim como ensinamos as regras básicas da higiene, do respeito pelo próximo, ou tantos outros valores, os primeiros anos de vida das crianças são ideais para transmitir as escolhas certas no que diz respeito à alimentação. As crianças adquirem os hábitos alimentares pela observação dos adultos. A importância de pais, família e educadores orientarem por um lado a escolha, por outro a preparação e confeção dos alimentos é crucial para que a criança consiga consolidar as escolhas alimentares certas.

A alimentação da criança deve ser colorida, diversificada e baseada na roda dos alimentos. A imagem em forma de círculo com a representação em fatias dos diferentes grupos alimentares, que podem ser de maior ou menor tamanho, espelha aquelas que devem ser as escolhas alimentares no prato.

A maior fatia é representada pelos cereais e tubérculos. São caracterizados por serem a principal fonte de hidratos de carbono e consequentemente os fornecedores de energia por excelência.

Seguidamente estão representadas as frutas e os produtos hortícolas. Aqui encontramos a maior concentração de vitaminas, sais minerais e fibra. Alguns exemplos são: o beta-caroteno, importante para uma manutenção da visão; vitaminas do Complexo B para uma maior vitalidade e a vitamina C com alto poder antioxidante, de estimulação do sistema imunitário e fundamental para a absorção do ferro.

Os lacticínios também dão um contributo importante para o crescimento da criança porque além de serem excelentes fornecedores de proteínas com alto teor biológico, têm a presença do cálcio para a formação dos ossos e dentes saudáveis, além do magnésio e da vitamina D, fundamental na absorção do cálcio e na mineralização óssea.

Por fim, chamo a vossa atenção para os ácidos gordos ómega 3 que podemos encontrar em alimentos com maior teor de gordura como os peixes gordos - salmão, sardinha, cavala - nas nozes e no azeite. Sobejamente conhecidos por conferirem proteção cardiovascular, os ácidos gordos ómega 3 têm também funções muito importantes para o desenvolvimento neurológico da criança. Lembra-se do óleo de fígado de bacalhau que tantas vezes éramos obrigados a tomar em crianças? Nesta poção mágica tínhamos a presença destes ácidos gordos ómega 3, além da vitamina D. Era a combinação perfeita para o crescimento ósseo e cognitivo!

No mundo atual onde as crianças estão cada vez mais expostas a alimentos processados, ricos em sal, gorduras, açúcares refinados, assim como aromas artificiais, conservantes, corantes entre outros, surge a necessidade de protegermos os mais jovens com os nutrientes certos. Só assim podemos assegurar um crescimento forte e saudável que os acompanhará para a vida adulta.

Natália Cavaleiro Costa, Nutricionista e formadora Nutrilite

Fotografia: Amway