OLÁ VERÃO, DIVERSÃO, PROTEÇÃO

EO 2017 Saúde | Fonte: Bioderma

O sol desempenha um papel muito importante para o nosso bem-estar físico e mental.

No entanto, quando a exposição é excessiva pode causar danos na pele, desde as subestimadas queimaduras solares até ao cancro cutâneo. Por essa razão, cabe aos pais a importante missão de ensinar aos mais pequenos o valor da proteção solar.

Diariamente educa o seu filho a escovar os dentes e a tomar banho, a comer muitos legumes ou colocar o cinto de segurança quando vão dar um passeio de carro. A fotoproteção deve ser encarada do mesmo modo. Ao ensiná-los desde pequenos a importância da fotoproteção, esta noção acaba por ser assumida como algo absoluto, até se tornar parte integrante da rotina diária dos seus filhos.

Dado que a pele das crianças é muito mais permeável e sensível à radiação solar, é necessário ter cuidados redobrados no que toca à sua proteção. Com o intuito de ajudar o leitor nessa tarefa, desenvolvemos a seguinte check-list de forma a poder selecionar o fotoprotetor mais adequado para a sua criança:

- Procure um protetor solar formulado especificamente para criança.
Naturalmente não tem a mesma capacidade do adulto de se protegerem contra a radiação solar. Por essa razão é fundamental que o protetor solar escolhido compense esse défice, de modo a estimular as defesas naturais da pele contra os efeitos nocivos do sol.

- Selecione de acordo com o tipo de filtros adequados à idade da criança.
Os filtros 100% minerais são preconizados para crianças com idade inferior a 2 anos dado que são dermatologicamente mais seguros, reduzindo a probabilidade de ocorrência de potenciais alergias. Os filtros químicos poderão começar a ser utilizados a partir dessa idade.

- Eleja sempre um protetor com Fator de Proteção Solar (FPS) 50+.

- Encontre um produto que garanta uma proteção UVA elevada. Quanto mais baixo for o resultado da razão FPS/UVA melhor é a capacidade protetora do fotoprotetor (Exemplo: FPS 50+ e UVA 39; FPS/UVA≈1,3).
A radiação UVA desempenha um papel determinante no fotoenvelhecimento, no aparecimento de lesões ao nível do DNA e, por ventura, consequente cancro da pele.

- Opte por um fotoprotetor classificado como “muito resistente à água” (Very Water Resistant).
A praia é sinal de diversão, mas também de fotroproteção. Geralmente, as crianças passam muito tempo na água, e por essa razão é fundamental que o protetor solar tenha elevada capacidade de se manter estável e remanescente.

- Torne a fotoproteção numa experiência divertida e agradável para a sua criança. Texturas divertidas facilitam a aplicação e potenciam a fotoeducação.
Um fotoprotetor que seja fácil de aplicar e em simultâneo divertido favorece a procura da sua utilização por parte da criança.

Agora que já selecionou o fotoprotetor mais adequado para a pele do mais pequeno, vamos esclarecer algumas medidas para ajudar o leitor a adotar uma atitude mais responsável perante o sol:

1 Não expor diretamente ao sol bebés e crianças com menos de 3 anos de idade. Maximizar as medidas de proteção (utilização regular de um protetor solar com um fator de proteção elevado, t-shirt, chapéu e óculos de sol).

2 No verão, procurar a sombra e evitar a exposição solar entre as 12h e as 16h.

3 Habituar gradualmente a pele ao sol.

4 Aplicar o protetor solar com um fator de proteção elevado (SPF 50+) e proteção celular (proteção direta do DNA) a cada 2 horas.

5 Alguns medicamentos tornam a pele mais sensível ao sol. Sempre que o pediatra prescrever alguma terapêutica medicamentosa, questione sobre a necessidade de evitar a exposição solar.

6 Proteger-se do sol, mesmo com tempo nublado, pois as nuvens deixam passar 90% dos raios UV (especialmente UVA).

7 Secar a pele cada vez que for à água em vez de a secar ao sol, porque as gotas de água aumentam o impacto dos raios solares e consequentemente aumenta o risco de queimadura.

8 Reforce a proteção na proximidade da água, ou da areia, porque ao refletirem os raios UV, aumentam a sua incidência sobre a pele.

9 É essencial mostrar os sinais/manchas cutâneas ao dermatologista, pelo menos uma vez por ano.

O sol deve ser disfrutado por toda a família, mas tal atividade requer que a façam com sensatez. Uma atitude responsável é uma atitude saudável… desde pequenino!

Artigo desenvolvido por, Bioderma.