GRAVIDEZ EM TEMPOS DE COVID-19: DÚVIDAS E SOLUÇÕES

EO 2020 Saúde
  • slider

Em tempos de “guerra” há que procurar soluções para encarrar as novas formas de viver, os novos hábitos, não só na nossa rotina, como também nas novas fases de vida, como é o caso da gravidez. Mas como fazê-lo? O que é estar grávida em tempos de pandemia e que cuidados deve ter? Conheça aqui algumas dicas, soluções e sugestões de workshops.

São várias as dúvidas em torno da covid-19, nomeadamente no que diz respeito à gravidez, pós-parto e período de amamentação.

Segundo o Dr. Carlos Veríssimo, Ginecologista-Obstetrícia, no Hospital da Luz, “a transmissão da covid-19 aos bebés durante a gravidez é uma raridade e o risco de as grávidas ficarem infetadas é semelhante ao da população em geral. Há, porém, evidência de maior risco clínico, se contraírem a doença”.

No caso de estar grávida, deve seguir as mesmas instruções de prevenção e autoproteção gerais, estar atenta aos mesmos sintomas, cumprir o plano de vigilância e de vacinação.

Mas será que a covid-19 pode aumentar o risco de um desfecho adverso na gravidez?
A Direção Geral da Saúde (DGS) afirma que não há informações sobre resultados adversos da gravidez em mulheres grávidas com covid-19. Foi observada perda gestacional, incluindo aborto espontâneo e nado-morto, em casos de infeção por outros coronavírus durante a gravidez. Sabe-se que a febre alta durante o primeiro trimestre da gravidez pode aumentar o risco de certos defeitos congénitos.

As mulheres grávidas com covid-19 podem transmitir o vírus ao feto ou ao recém-nascido?
Ainda não se sabe se uma mulher grávida com covid-19 pode transmitir o vírus que causa a covid-19 ao feto ou ao recém-nascido por outras vias de transmissão vertical (antes, durante ou após o parto). No entanto, em séries limitadas de casos recentes de bebés nascidos de mães com covid-19 publicados na literatura revista por pares, existem descritos dois casos com resultados positivos para a infeção por covid-19, um recém-nascido nas primeiras 30 horas e o segundo nas 48 horas, mas não é certo qual a via de contágio.

O vírus pode ser transmitido através do leite, no período de aleitamento?
Em séries limitadas de casos relatados até ao momento, não foi encontrada evidência de vírus no leite materno de mulheres com covid-19. Não há informação disponível sobre a transmissão do vírus que causa a covid-19 através do leite materno (isto é, se o vírus infecioso está presente no leite materno de uma mulher infetada). Em relatos limitados de mulheres lactantes infetadas com SARS-CoV, o vírus não foi detetado no leite; no entanto, foram detetados em pelo menos uma amostra de anticorpos contra SARS-CoV.

O teste da covid-19 deu positivo e agora?
Em caso de infeção, se as orientações médicas forem para ficar em casa, em isolamento, deve cumprir todas as indicações dadas. O seu médico irá acompanhá-la, disponibilizando formas de contacto e de acompanhamento domiciliário. Nas situações de sintomas mais graves ou outras queixas obstétricas consideradas urgentes, deve sempre dirigir-se imediatamente ao hospital e se ficar internada será em isolamento seguindo todos os critérios dos especialistas.

Muito importante de salientar que as grávidas que se tenham curado da infeção têm de ser vistas em consulta 14 dias após o início dos sintomas da doença e realizar uma ecografia duas a quatro semanas depois do estabelecimento da cura.

Como é feito o parto de uma mulher grávida com covid-19?
Ainda seguindo as orientações do Dr. Carlos Veríssimo, encontramos algumas dicas essenciais:

- Numa sala isolada e com o menor número possível de intervenientes;
- A presença de terceiros (acompanhantes da grávida) não é de todo recomendada;
- Deve ser sempre administrada a epidural, evitando ao máximo a anestesia geral;
- Quando a grávida tem dificuldades respiratórias graves, com previsíveis complicações para si ou para o bebé, será feita uma cesariana;
- Após o nascimento, desaconselha-se o contacto pele a pele, entre mãe e bebé. O recém-nascido tem de fazer o teste da covid-19 e receber cuidados neonatais no primeiro mês de vida;
- Após o parto, por prevenção, não se recomenda a amamentação do bebé, devido ao risco de contágio durante os procedimentos executados pela mãe nesse momento. Esta decisão, porém, deve ser tomada caso a caso, tendo em conta a vontade da mãe e a disponibilidade das instalações no hospital e da equipa de saúde.

Workshops
Ler e pesquisar sobre o assunto gravidez e a covid-19 é importante, mas saber na prática o que deve fazer e seguir as indicações de profissionais da saúde que se disponibilizam a passar estas informações preciosas, através de cursos e workshops é uma mais-valia. Assim sendo, reunimos alguns workshops que poderá participar caso seja do seu interesse.

Covid – O novo Coronavírus: Gravidez pós-parto e recém-nascido
Online
Para ajudá-lo a encontrar algumas respostas e dar algumas orientações no sentido de promoção da saúde, prevenção da doença e cuidados a ter no domicílio com a grávida, o bebé e a família, o Instituto 4 Life apresenta um workshop gratuito para todos os interessados.

Inscrições: Aqui

Amamentar o seu bebé com coronavírus
Online | 2ª.: 19h-20.30h
Amamentar é algo que está ao alcance da enorme maioria das mães que desejam fazê-lo. No entanto, sabemos que surgem muitas vezes dificuldades ou dúvidas que podem pôr em risco o sucesso do projeto de amamentação e gerar ansiedade e angústia nas mães que sonharam amamentar.

Inscrições: Aqui

Fontes: Direção Geral da Saúde; Hospital da Luz