COVID-19: QUE ALIMENTOS DEVE TER EM CASA?

EO 2020 Saúde
  • slider

A Direção-Geral de Saúde pede aos portugueses que evitem o açambarcamento nos supermercados e que pensem uns nos outros, para ajudar publicou uma lista de alimentos não perecíveis recomendados em situações de emergência.

Para que possa garantir os alimentos necessários numa situação de emergência, tome nota de algumas indicações importantes a ter em conta, segundo a Direção-Geral de Saúde:

Duração dos alimentos:

Seis meses: legumes, leite em pó, fruta desidratada e bolachas.
Um ano: enlatados, frutos gordos e amiláceos (nozes, avelãs, amêndoas, castanhas), manteiga de frutos secos e cereais.
Vários anos: sopas instantâneas, arroz e massas, cacau, café e chá.

Abastecimento de comida de emergência:
- Planeie o abastecimento de alimentos para até 10 dias;
- Opte por alimentos que tenham um longo prazo de validade;
- Opte por alimentos que não necessitem de ser cozinhados, refrigerados ou de água para consumo;
- Armazene pelo menos um garrafão de água de 6 litros por pessoa, de forma a obter um abastecimento suficiente para até 10 dias;
- Para pessoas que seguem dietas especiais ou apresentem alergias alimentares, planeie os alimentos mais adequados com antecedência; tenha atenção à medicação. Pode incluir na sua ração de emergência um multivitamínico.
- Evite alimentos ricos em sal e muito condimentados pois tendem a aumentar a sede. Nestas situações a disponibilidade de água poderá estar comprometida;
- Proteja os alimentos de fontes de contaminação.

Como armazenar os alimentos de forma eficaz?
- Mantenha os alimentos num local seco e fresco;
- Coloque os alimentos por ordem segundo o sistema “FIFO” (First In, First Out), ou seja, o primeiro a entrar será o primeiro a sair, segundo os prazos de validade;
- Utilize os alimentos antes do prazo de validade expirar e substitua por outros mais recentes.

Fonte: Direção-Geral da Saúde