GUIA PARA PAIS: ESTUDAR EM TEMPO DE PANDEMIA

EO 2021 Guia Prático
  • slider

O ensino à distância é um desafio para pais e filhos que foram confrontados com esta nova realidade, exigindo adaptações, ajustes e novas maneiras para aprender e ensinar em casa. Mas, nem tudo está perdido, há um guia prático segundo a Ordem dos Psicólogos que pode ajudá-lo.

As escolas estão fechadas por tempo indeterminado e, as salas de aula passaram a ser os quartos, o escritório, a cozinha e a sala, onde os mais pequenos assistem atentamente, ou não, às aulas que são lecionadas pelos professores. 

A pandemia covid-19 exige o cumprimento de medidas de isolamento para conter a propagação do vírus que vieram alterar as nossas vidas, exigindo uma mudança nas rotinas habituais das famílias e impondo um conjunto de desafios exigentes. 

Um dos principais desafios é o da educação escolar das crianças e dos adolescentes.

A situação é difícil para as crianças e adolescentes, mas também para os pais e cuidadores. De acordo com a Ordem dos Psicólogos, é normal que os pais e cuidadores se sintam ansiosos, preocupados e perdidos, sem saber exatamente o que fazer e como ajudar as crianças e os adolescentes e, simultaneamente, darem resposta às solicitações laborais e de logística familiar. 

Algumas recomendações podem apoiá-lo neste processo: cuidar de si, planear e organizar uma nova rotina, acompanhar o estudo (mas não estudar pela criança/adolescente).

CUIDE DE SI
Lembre-se, todos os dias, que o isolamento permite conter a propagação do vírus e que, por isso, estão a contribuir decisivamente para manter a vossa própria segurança e a de todos.
O isolamento pode fazer-nos sentir aborrecidos, mas também é uma oportunidade de passarmos mais tempo em família, para fazermos atividades;
Compreenda o impacto da situação de isolamento, das dificuldades que se colocam em ter de se estudar neste contexto e procure as melhores formas de lidar com a situação que lhe forem possíveis. 
Mantenha-se calmo e tranquilo. 
Tenha expectativas realistas relativamente à sua própria produtividade em regime de teletrabalho. 
Lembre-se que não está sozinho, estamos todos a adaptar-nos – adultos, adolescentes e crianças, professores e escolas. 
Lembre-se que é Pai/Cuidador e não um Professor. 
Encontre tempo para si próprio. 

ORGANIZE UMA ROTINA QUE INCLUA ESTUDO E LAZER
Em conjunto com a criança/adolescente construam um horário semanal que inclua tempos dedicados ao estudo, lazer, relaxamento e redes sociais.
É fundamental incluir e respeitar momentos de pausa, de “intervalo”. 
O estudo deve ser enquadrado na rotina e necessidades de cada família. 
Se for necessário ajuste os planos, seja honesto, transparente, direto, e faça-o em conjunto com as crianças e adolescentes, para que entendam a lógica por trás da decisão.
Sempre que possível, diferencie a zona de estudo da zona de lazer.

ACOMPANHE O ESTUDO E PROMOVA O ESTUDO AUTÓNOMO
As crianças e adolescentes têm recebido muitos recursos e materiais, ideias e atividades, assim como plataformas novas às quais é preciso aceder. É normal que sesintam, bem como os Pais e Cuidadores, assoberbadas e sem saberem por onde começar.
Nem sempre será possível cumprir as exigências da escola e dos professores. Relativize e vá ajustando a carga de trabalho proposta à criança/adolescente e às vossas circunstâncias.
Lembre-se que “quantidade não é qualidade”. 
Os Pais/Cuidadores, dependendo da idade e das características da criança/adolescente, devem funcionar como “tutores”, que mostram o caminho, ajudam a motivar, dão o exemplo e apoiam no cumprimento dos objetivos. 
Os Pais/Cuidadores devem acompanhar o estudo, (e não estudar pela criança/ adolescente), promovendo a capacidade de autorregulação. 
Promova competências de organização e de estudo. 
Estabeleça expectativas e objetivos elevados, mas realistas e razoáveis acerca do desempenho escolar da criança e adolescente. 
Elogie os sucessos e conquistas da criança/adolescente, reforçando o esforço e concentração que demonstraram, salientando o quão positivo é aprenderem e ajudando-as a identificar o que correu melhor e pior no estudo.
Estimule as crianças e adolescentes a aprender.
Procure falar com a escola e/ou os Professores para receber orientações.
Saiba que o apoio emocional e a orientação dos Pais/Cuidadores são fundamentais para o sucesso escolar das crianças e adolescentes.

Boas aprendizagens, divirta-se!