BRINCAR: O SEGREDO DAS CRIANÇAS FELIZES?

EO 2021 Opinião | Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica
  • slider

Não há nenhum segredo, nem nenhuma receita única e mágica para as crianças serem felizes, mas se houvesse certamente que “brincar” seria um dos ingredientes principais.

Brincar é um assunto muito sério e que tem uma importância muito grande no desenvolvimento saudável de qualquer criança. Não só é um direito da criança, porque precisa de se divertir, como permite muitas aprendizagens saudáveis que serão úteis durante toda a vida.

Mas quais são os principais benefícios do brincar?

Os benefícios existem quer a nível emocional, quer cognitivo, quer a nível motor:
- Promove a interação social;
- Permite um melhor autoconhecimento;
- Estimula a criatividade e a imaginação;
- Desenvolve o raciocínio;
- Ensina a lidar com a frustração, a tomar decisões, a resolver problemas, a saber cumprir regras;
- Aumenta a capacidade de trabalho em equipa;
- Promove a autonomia, a autoconfiança e a autoestima;
- Tem impactos até ao nível do sistema imunitário e ao nível da saúde mental, podendo ajudar a diminuir os níveis de ansiedade e a promover o bem-estar psicológico.

Mas, para ter estes benefícios todos (e mais alguns), o brincar não pode ser simplesmente, estar à frente de um equipamento eletrónico a jogar videojogos, mesmo que esteja a jogar online com os amigos.

Este foi realmente um recurso que as condicionantes pandémicas e de confinamento fizeram aumentar, como forma alternativa ao convívio e socialização habituais pré-pandemia. Mas o brincar é, sem dúvida, muito mais que isso. É correr e saltar livremente; é andar de bicicleta, trotinete, skate e patins; é criar e recriar cenários com as bonecas, com os carrinhos; é criar os próprios brinquedos; é jogar a jogos de tabuleiro já existentes ou inventar os seus próprios jogos, as suas brincadeiras; é andar de baloiço; é imitar programas de TV e/ou cenas do dia-a-dia; é brincar à caça ao tesouro; é inventar aventuras; é explorar a Natureza (respeitando-a e preservando-a). Em suma, brincar é ser criança!!! Brincar é explorar um, sem número de possibilidades, que muitas das vezes nem precisa de brinquedos em si, apenas de imaginação, motivação e vontade de se divertir.

Além disso, sabia que a evidência científica “joga” a favor do brincar? Dou-lhe dois exemplos:

- Estudos têm mostrado que existe uma relação entre a diminuição do tempo dedicado a brincar e o aumento de comportamentos agressivos mais extremos em crianças pequenas;

- Um outro estudo mostra que as crianças que brincam mais em espaços verdes, ao ar livre, terão um maior bem-estar psicológico na vida adulta. Ou seja, este contacto com a Natureza na infância parece ter influência positiva na saúde mental, quando adultos.

Por tudo isto, o Brincar é um assunto muito sério. Por isso, caros pais, usem e abusem das brincadeiras na relação com os vossos filhos e, com isso, terão muitos ganhos emocionais. Vão criar memórias afetivas que ficam para toda a vida, permitindo o fortalecimento dos laços entre pais e filhos, da cumplicidade, da confiança.

Não se esqueçam também de promover as brincadeiras ao ar livre, em contacto com a Natureza. Essas brincadeiras ajudam a baixar os níveis de cortisol e a diminuir os níveis de stress e ansiedade. Sabemos que o valor do brincar ao ar livre é reconhecido no desenvolvimento saudável das crianças, pois promove tranquilidade e aumenta a sensação de bem-estar.

Como tal, vamos aumentar as oportunidades de brincadeira, promovendo brincadeiras saudáveis e divertidas que contribuam positivamente para o desenvolvimento das nossas crianças.

Para finalizar, deixo-vos a minha sugestão para celebrar da melhor maneira o Dia Internacional do Brincar (28 de maio) e proporcionar momentos de muita alegria às suas crianças: BRINCAR, BRINCAR E BRINCAR.


Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica e Diretora da ESTIMA +

Mais informações: Email | Facebook