ABORRECIMENTO: ALIADO DA CRIATIVIDADE?

EO 2021 Opinião | Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica
slider

Chegaram as férias de verão, tão ansiadas pelas crianças, mas que para muitos pais parecem intermináveis. Com os pais ainda a trabalhar, torna-se difícil saber como ocupar os filhos durante tanto tempo ou, onde e com quem, os deixar.

As alternativas acabam, muitas vezes, por ser as atividades de tempos livres que oferecem uma panóplia de opções para todos os gostos. Desde idas à praia ou ao campo, passando pelos mais diversos ateliers, as crianças vão ocupando os seus tempos livres para não ficarem aborrecidas e sem nada para fazer. No entanto, até mesmo em casa, os pais tentam, com a melhor das intenções, ocupar ao máximo os filhos para não haver esse tédio ou aborrecimento.

Mas sabia que esse “nada para fazer” pode ser bastante positivo, produtivo e ter impacto no futuro dos seus filhos?

Pois é, não ter nada para fazer pode ajudar a desenvolver a criatividade, levando-os a dar asas à imaginação e não só. Ajuda também as crianças a aprenderem a ocupar os seus tempos livres, descobrindo aquilo que mais gostam e que lhes dá mais satisfação. Ajuda ainda a saber lidar com a frustração e a resolver os seus problemas. Se formos nós, adultos, a fazer sempre essa tarefa por eles, como vão ser autónomos para o fazer mais tarde? Como irão saber ocupar os seus tempos livres, se nunca o aprenderam a fazer?

As crianças também precisam de saber entreter-se sozinhas e descobrir o que podem fazer, por elas próprias. E não é só refugiarem-se nas novas tecnologias, recorrendo aos tablets ou telemóveis sempre que têm um tempo livre.

Há muito mais alternativas que podem encontrar e provavelmente vão descobrir talentos que nem sabiam que tinham, ou atividades que nem se tinham apercebido que podem ser interessantes, ou aprender, inclusivamente, que ter tempos para relaxar simplesmente, podem ser bons e podem contribuir para o seu bem-estar psicológico. Pense nisso e lance o desafio às suas crianças. Este Verão devem recorrer à imaginação e à criatividade para combater o aborrecimento.

A criatividade e a busca pela novidade, precisam de estímulos e esse aborrecimento pode ser o estímulo ideal para as crianças descobrirem uma outra forma de passar o tempo. Resistam à ocupação total do tempo das crianças com atividades estruturadas, com horários. Ao fazerem isso, estão, não só a promover a autonomia dos seus filhos, bem como o seu autoconhecimento e até mesmo a sua resiliência. Uma criança que encontra algo para fazer quando está aborrecida, uma forma para superar esse tédio, vai ser certamente um adulto mais resiliente.

Claro que tudo precisa de equilíbrio, ou seja, algum aborrecimento é saudável, mas estar aborrecido o tempo todo e/ou desinteressado de tudo já não, podendo mesmo ser um sinal de alerta de que algo não está bem em termos de saúde psicológica.

Em suma, queridos pais, lembrem-se apenas que alguns momentos de aborrecimento fazem parte da vida e até são saudáveis que existam e que comecem a ser geridos pelas próprias crianças. E é nestes momentos que podemos considerar que o aborrecimento pode ser o mote para a criatividade e imaginação.

Portanto, neste verão, deem o exemplo… desafiem-se, conheçam os vossos limites, permitam-se ter tempo sem nada para fazer e permitam que as vossas crianças façam o mesmo.

Boas Férias!

Sónia Gaudêncio, Psicóloga Clínica e Diretora da ESTIMA +

Mais informações: Email | Facebook



Pub
Pub