POR TERRAS DE TEMPLÁRIOS

EO 2016 Centro de PortugalPatrimónio e Museus
  • slider

Todas as cidades com rio têm um encanto especial, assim propomos um dia passado em Tomar, cidade banhada pelo rio Nabão.

Sugerimos que comece a sua visita pelo Convento da Ordem de Cristo e o Castelo Templário que formam um conjunto único no género. O Convento de Cristo foi fundado em 1162 pela Ordem dos Templários. Está circundado pelas muralhas do Castelo de Tomar e pela mata da cerca. Nesta visita há dois locais que merecem atenção especial: a famosa janela manuelina e a Charola onde em 1438 D. Afonso V foi aclamado rei. Numerosos claustros, dignos de visita, embelezam este convento bem como os jardins envolventes. Poderá terminar a visita, fazendo o passeio de ronda pelas muralhas do castelo e conversando com os mais novos sobre quem foram esses famosos templários.

Desça à cidade e almoce na esplanada do pitoresco restaurante “Bela Vista”, mesmo junto à ponte que atravessa o rio e com vista para o Mouchão, um jardim onde se ouve o ruído das águas transmitido através de várias noras. Pode-se sempre aproveitar para passear no rio de barco ou de gaivota. Neste parque não deixe de ver com as crianças a famosa Roda do Mouchão, um minucioso trabalho de carpintaria de origem árabe, composto de alcatruzes de barro com capacidade de cinco litros cada.

Tomar tem ainda um outro tesouro. No Convento de S. Francisco, o Museu dos Fósforos guarda a maior colecção do género da Europa. São cerca de 43 mil caixas de fósforos, de 122 países. Para os mais pequenos será uma delícia ver esta original coleção.

Mesmo no centro da cidade, convidamo-lo a visitar o Museu Luso-Hebraico de Abraão Zacuto, situado na antiga Sinagoga construída no Séc. XV, testemunho da presença dos judeus em Portugal. Vale a pena a visita e aproveite para mostrar aos seus filhos os tradicionais e bonitos candelabros de sete velas, que tão bem identificam a cultura judaica.

Não pode ir embora de Tomar sem ir à Corredora, a rua central, onde se vendem os típicos “doces de cama” e os deliciosos “beija-me depressa”.