PATRIMÓNIO E HISTÓRIA EM GUIMARÃES: PROPOSTA PARA UM PASSEIO CULTURAL A NORTE

EO 2016 Porto e NortePatrimónioM/0
  • slider

Conhecida como “cidade berço”, Guimarães permite-nos conhecer um pouco melhor a História do nosso país e constitui um magnifico cenário para um dia bem passado em família.

O centro histórico é o ponto de partida para uma visita interessante, dinâmica e atrativa. Dirija-se ao Posto de Informação Turística (Praça de S. Tiago) onde estão disponíveis leitores de MP3 (cedidos em regime de aluguer por períodos de 24 horas, com um custo de utilização de 5 euros) com conteúdos de contextualização das visitas. Existe uma versão para crianças, preparada pedagogicamente com uma linguagem adequada aos mais novos assim como aos currículos escolares.

Se preferir, dirija-se aos Serviços Educativos do Museu Alberto Sampaio e solicite o guia pedagógico "À descoberta do Centro Histórico de Guimarães". Esta ferramenta, dedicada principalmente aos mais jovens, propõe um passeio educativo pelo Centro Histórico de Guimarães, ao longo do qual lança perguntas e fornece as respostas permitindo que os seus utilizadores descubram aspetos relacionados com diferentes épocas e acontecimentos históricos que ali tiveram lugar.

É tempo de visitar a imponente casa senhorial do século XV, agora Museu do Paço dos Duques de Bragança. Neste grandioso palácio encontra um espólio datado dos séculos XVII e XVIII, retratando os contributos portugueses para os Descobrimentos e para as conquistas no Norte de África. Possui também coleções de armas e armaduras dos séculos XV a XIX e coleções de mobiliário do período pós-descobertas. Numa das salas térreas do Paço, encontra ainda a Exposição do famoso pintor e escultor José de Guimarães, cujas obras, por serem muito e alegres, originais e coloridas, acolhem grande interesse por parte das crianças.

Siga agora para o Castelo que fará as delícias dos mais novos e ainda mais quando souberem que, provavelmente, foi aí que nasceu o primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques. Com muitas transformações e mudanças, este monumento constitui um dos símbolos de Portugal. Não deixe de subir à torre de menagem.

Se ainda tiver tempo e a fome não apertar, que tal apanhar o teleférico para a Penha? Aqui, além da magnífica paisagem e agradável espaço envolvente, dispõe de diversas infra-estruturas onde se incluem restaurantes, bares e cafetarias. Não se esqueça de visitar o Santuário.

Dedique a parte da tarde à Cultura Castreja. Impõem-se visitas ao Museu da Cultura Castreja e à Citânia de Briteiros, situados na freguesia de São Salvador de Briteiros, a cerca de 15 km de Guimarães.

Um castro é um tipo de povoado existente nas montanhas do noroeste da Península Ibérica, na Europa, característico da Idade do Ferro com estruturas predominantemente circulares. A Citânia é um castro de maiores dimensões e importância. Isto, e muito mais poderá aprender no edifício do Solar da Ponte onde está instalado o Museu. Aqui encontra os objetos recolhidos nas escavações que decorreram na Citânia de Briteiros e que permitem perceber o que terá sido a vida quotidiana nestas povoações. Em seguida passeie pela citânia e imagine-se na Idade do ferro (espreite a visita panorâmica no site da Sociedade Martins Sarmento e será impossível resistir a visitá-la). A partir deste espaço existem vários trilhos pedestres que, se ainda tiver tempo e energia, poderá percorrer.