AZEITE, UM NÉCTAR MILENAR

EO 2021 BobadelaPrograma
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider

Na aldeia da Bobadela, em Oliveira do Hospital, o moderno Museu do Azeite é uma aposta ganha e uma excelente oportunidade para mostrar aos mais novos essa arte milenar de aproveitamento da azeitona.

Desde o tempo dos romanos que, na zona de Oliveira do Hospital, se faz o aproveitamento da azeitona para produzir azeite. O percurso do museu mostra precisamente esse maravilhoso processo que transforma o fruto da oliveira num néctar dourado, imprescindível à dieta mediterrânica.

Também a arquitetura do museu é, por si, mais um motivo de interesse deste edifício que, visto do céu, recria as formas de um ramo de oliveira com folhas e azeitonas. Muito bonito. Aliás, o museu enquadra-se na natureza envolvente, rodeado de oliveiras – uma delas tem mais de mil anos. Incrível!

A visita ao museu é enriquecida pelas novas tecnologias. Há écrans táteis, vídeos e vários  pontos interativos. Para os mais novos, esta tecnologia torna-se num atrativo e numa mais valia para seguirem, a par e passo, o processo de feitura do azeite. Há, também, réplicas monumentais de lagares de diferentes períodos históricos. A não perder, um curioso e único relógio a azeite. É uma peça que pertence à coleção de António Dias, o promotor do projeto do museu.

A visita transforma-se numa viagem pelo tempo. Uma viagem com cerca de dois mil anos que recua ao tempo dos romanos, para percebermos como aquele povo já produzia azeite. Do lagar romano partimos para o lagar de varas, passamos pelo lagar hidráulico até ao lagar elétrico.

Há prensas de grande dimensão para ver, o moinho que funciona a força da água, o aguadeiro onde se fervia a água ou a pia de pedra onde era preservado o ouro líquido, como era conhecido o azeite.  Pais e filhos podem, ainda, jogar, enviar receitas e até tirar uma selfie no olival.

Depois da visita, impõe-se uma ida ao restaurante “Olea” (nome da espécie de oliveira mais comum em Portugal) no andar superior do museu, onde é possível provar o azeite em várias maneiras, das entradas à sobremesa. Para lá das janelas, o horizonte dá-nos a maravilhosa vista sobre o maciço da Serra da Estrela.

Antes de deixarem a bonita aldeia da Bobadela, é obrigatório ver os vestígios do seu passado romano.  As ruínas confundem-se um pouco com a povoação, que foi uma importante cidade romana. Nesta povoação, os romanos terão erguido um importante centro urbano, por volta do século IV.

Uma visita ao Centro de Interpretação das Ruínas Romanas da Bobadela é uma excelente ajuda para depois ver os vestígios  como o Arco Romano, os vestígios de um Forúm, ou o fantástico anfiteatro romano, muito raro de se ver, e que fará as delícias dos mais novos, que se sentirão verdadeiros gladiadores naquele campo oval. Sem dúvida, uma agradável surpresa, esta visita a Bobadela, em Oliveira do Hospital.