5 LOCAIS PARA VISITAR NO MEIO DA NATUREZA

EO 2021 Passeios
  • slider

Os sonhos e os desejos de caminhar pela Natureza já são reais, vivemos tempos incertos em que em casa estamos mais seguros, mas já podemos dar asas e viver em “liberdade”. Conheça os 5 locais que tem de visitar.

As medidas de confinamento ainda estão em vigor, mas já pode passear com cautela e segurança. Desvendar os segredos da Natureza num fim de semana pode ser uma proposta inesquecível para si e para os mais pequenos.

Descubra os 5 locais para passear no meio da Natureza, com toda a família.



Os Passadiços do Paiva localizam-se na margem esquerda do Rio Paiva, no concelho de Arouca, distrito de Aveiro. São 8 km que proporcionam um passeio por passadiços de madeira, rodeado de paisagens de beleza ímpar, num autêntico santuário natural, junto a descidas de águas bravas, cristais de quartzo e espécies em extinção na Europa.



Com uma paisagem granítica característica feita de rochas geradas nas profundezas da Terra, mas moldadas e expostas por centenas de milhões de anos de movimentos tectónicos e períodos climáticos, o Barrocal, em Castelo Branco, é um oásis refrescante de História Natural com mais de 300 milhões de anos.



Conhecida pelos seus extensos areais, as belas paisagens e as ondas perfeitas para prática de desportos náuticos, Santa Cruz tem muito mais para contar a quem a visita e há um Passeio dos Poetas que serve de roteiro a quem visita esta pitoresca vila localizada a oeste, no concelho de Torres Vedras.



Nos limites do Parque Nacional Peneda-Gerês, em Arcos de Valdevez, Viana do Castelo, fica um passadiço perfeito para percorrer entre lagos de água, floresta densa e marcos históricos. O concelho de Arcos de Valdevez, está inserido na Reserva Mundial da Biosfera, declarado pela Unesco, o território tem valores naturais únicos - o Rio Vez e o Rio Lima são bons exemplos.



É à beira Tejo que os Passadiços do Alamal residem entre altas colinas graníticas. O percurso tem início na Praia Fluvial do Alamal e termina, da melhor maneira, junto à Ponte de Belver com vista para o castelo de mesmo nome. Ao longo dos cerca de 2 km o passadiço segue sempre junto ao rio, coberto de vegetação de um lado e rodeado pelas águas cristalinas do outro.