UM JARDIM DE AMORES

EO 2021 CoimbraPasseio3.ª a Dom.: 10h-19hM/01€ / 2,50€
  • slider

Os jardins da Quinta das Lágrimas existem desde o século XIV, altura em que a rainha Santa Isabel mandou construir, na Quinta das Lágrimas, um canal para levar a água de duas nascentes para o Convento de Santa Clara.

No século XIV, D. Pedro, Príncipe Herdeiro do Trono Português, e D.ª Inês de Castro, aia castelhana da Princesa consorte D. Constança, viveram uma paixão proibida.

Os seus encontros secretos decorriam nos jardins da Quinta das Lágrima, em Coimbra, na margem esquerda do Rio Mondego. Desafiando as regras da altura, assumiram o seu romance que foi reprovado. Por isso, terminou com um desfecho trágico. Por ordem do Rei D. Afonso IV, D.ª Inês é degolada.

Conta a lenda que foi nos jardins da Quinta das Lágrimas que Inês foi morta, enquanto esperava por D. Pedro, e que as águas de uma das fontes têm origem nas suas lágrimas e o sangue do seu corpo mancharia para sempre as pedras da fonte. Ainda hoje, na Fonte das Lágrimas vê-se uma mancha de algas vermelhas na rocha.

Além disso, os jardins conservam um canal conhecido como "Cano dos Amores" por onde, de acordo com a lenda, a água transportava as cartas de amor entre a Quinta e o Paço Real.

A quinta ocupa uma área de 18,3 hectares. No centro está o palácio do séc. XIX, que funciona atualmente como hotel de luxo e em seu redor, uma área ajardinada onde predominam as espécies exóticas.