STOP COVID: ALUNAS PORTUGUESAS VENCEM CONCURSO DE PROGRAMAÇÃO

EO 2021 Prémios
  • slider

Alunas do Colégio Minerva, no Barreiro e da Escola Prof. Delfim Santos, em Lisboa, vencem concurso de programação DXC Iberia Codes. Uma iniciativa criada para aproximar jovens da tecnologia, que envolveu 400 participantes em Portugal e Espanha.

Maria Beatriz Carolina e Camila Monteiro, alunas do 5º ano do Colégio Minerva, no Barreiro, na categoria Júnior, e Matilde Branqueiro, aluna do 8º ano da Escola Prof. Delfim Santos em Lisboa, na categoria Sénior, foram as vencedoras do concurso de programação DXC Iberia Codes, em Portugal.

Com o objetivo de aproximar estudantes portugueses e espanhóis da tecnologia e da ciência de forma divertida e colaborativa, o DXC Iberia Codes reuniu nesta edição 400 jovens tinham como objetivo criar um videojogo de aventuras baseados no tema dos “heróis sem capa” na luta contra a covid-19.

Este concurso de programação em Scratch divide-se nas categorias Júnior, dos 10 aos 12 anos, e Sénior, dos 13 aos 15, tendo sido submetidos mais de 130 projetos a nível ibérico e com uma participação paritária masculina e feminina.



Stop Covid-19
Em Portugal, a categoria Júnior foi conquistada pelo videojogo “Vamos acabar com a Covid-19”, com plataformas em duas dimensões e que tem como objetivo alertar os jogadores para os elementos certos de proteção contra a Covid-19. Através dos múltiplos cenários criados, o jogador testa os seus conhecimentos sobres as regras sanitárias e equipamentos de proteção indispensáveis no combate contra a Covid-19.

Na categoria Sénior sagrou-se vencedor o “Stop Covid-19”, jogo de plataformas onde o herói, uma personagem médica, tem de ultrapassar o monstro COVID e as suas mutações, todas bem definidas num formato tridimensional. Nível após nível a dificuldade e o número de adversários covid vão aumentando no ecrã.

Na sessão virtual da cerimónia da entrega de prémios DXC Iberia Codes, Manuel Maria Correia, General Manager da DXC Technology em Portugal afirmou “na primeira vez que Portugal participa nesta iniciativa agora ibérica o saldo foi muito positivo. As participações nacionais tiveram muita qualidade e queremos no futuro ter ainda mais jovens a participar.

Saúdo o envolvimento entusiasta dos estabelecimentos de ensino, que encontraram na iniciativa uma forma criativa de integrar as disciplinas de TICs e de cidadania uma vez que todos os anos é escolhido um tema importante como tema central para o jogo.”