MANUAL PARA PROFESSORES: ALERTA PIOLHOS!

EO 2019 Saúde | Fonte: Paranix
  • slider

Os piolhos são uma preocupação em termos de cuidados sociais e de saúde. Podem levar à marginalização das crianças afetadas, muitas vezes estigmatizadas. Os professores são um vínculo de informação importante tanto para as crianças como para os pais. Conheça algumas condutas que o vão ajudar a comunicar este problema aos pais e ajudar a prevenir surtos dentro da sala de aula.

A primeira pergunta que surge a muitos pais e educadores é: Como combater os piolhos?

O primeiro passo é estar alerta ao principal sintoma! Uma comichão intensa. Esta reação é provocada pela saliva injetada na pele pelos piolhos enquanto se alimentam de sangue. As zonas do pescoço e atrás das orelhas devem ser as primeiras áreas examinas.

O segundo passo é não confundir lêndeas com caspa: lembre-se que, ao contrário da segunda, as primeiras agarram-se com firmeza ao cabelo e, para removê-las, deve ser usado um pente próprio passando-o ao longo do cabelo.

O terceiro passo é fazer verificações regulares do couro cabeludo, especialmente durante momentos em que as infestações são mais prováveis (de maio a julho e de setembro a novembro).

Outra questão pertinente que surge muitas vezes é: Como se transmitem?

Os piolhos têm maior probabilidade de serem transmitidos entre indivíduos da mesma família ou que frequentem a mesma comunidade (creches, escolas, faculdades...) – daí a importância de avisar estas entidades em caso de infestação.

O contágio é feito através da partilha de chapéus, pentes, toalhas, travesseiros, headphones, e todos os objetos pessoais que tenham estado em contato com cabeças infestadas.

É importante saber que tanto crianças como adultos podem apanhar piolhos. Na verdade, qualquer pessoa pode apanhar. Não é uma questão de higiene, idade, género ou geografia.

Para prevenir surtos na escola, comunique aos pais três etapas importantes:

1. Prevenção
Em média, 15 a 18% das famílias sofrem uma infestação de piolhos a cada 2 anos, sendo que o número de pessoas expostas a uma infestação de piolhos é 10 vezes maior do que o número de pessoas infetadas!
Para um tratamento eficaz o Paranix Champô de Proteção contra Piolhos e Lêndeas e o Paranix Repel, Spray de Ação Preventiva são boas opções.

2. Tratamento
No caso de uma infestação é essencial um tratamento seguro e eficaz, o mais rapidamente possível. A Paranix tem uma gama de tratamento de produtos livres de inseticidas, tendo por base uma dupla ação exclusivamente mecânica, que desidrata e sufoca os piolhos e lêndeas, não permitindo que os mesmos se tornem resistentes. É 100% eficaz em uma só aplicação.*

3. Desinfestação do lar
Após o tratamento ou em caso de suspeita de infestação, é essencial tratar todos os objetos que possam ter tido contacto com piolhos. Lavar toda a roupa e brinquedos, que possam ir à máquina, a 60ºC e de seguida aspirar toda a casa e o carro e deitar fora o saco do aspirador. Tudo o que não possa ser lavado (sofás, capacetes, bandoletes, forras de assentos, etc…), deve ser tratado com Paranix Spray para o Ambiente, que é 100% eficaz contra piolhos** para evitar qualquer reinfestações!

A Paranix disponibiliza o programa educativo “ALERTA PIOLHOS COM PARANIX!”, que visa apoiar o trabalho dos professores e ajudar a promover o comportamento consciente, tanto na escola como em casa. O objetivo do projeto é fornecer um guia prático para a escola e atividades didáticas para as crianças, para uma gestão eficaz de surtos de pediculose.

*1. Ensaios clínicos demonstraram 100% de eficácia de Paranix Champô de Tratamento no tratamento contra piolhos e lêndeas, numa infestação de nível europeu. Data on file. 2. Estudos in vitro e ex vivo demonstraram a eficácia de Paranix Loção de Tratamento contra piolhos e lêndeas após um período de aplicação de 10 minutos.

**Paranix Spray para o Ambiente é um produto Biocida. Não usar no couro cabeludo. Utilize os biocidas com cuidado. Leia sempre o rótulo e a informação relativa ao produto antes de o utilizar. Manter fora da vista e do alcance das crianças.

Mais informações: Site

Com o apoio: Paranix