PRIMEIRO MUSEU DO HOLOCAUSTO DA PENÍNSULA IBÉRICA NO PORTO

EO 2021 PortoExp. Permanente2ª a 6ª: 14.30h-17.30hM/130€
  • slider
  • slider
  • slider

ATIVIDADE GRÁTIS

Conheça a história do maior genocídio do século XX que causou a morte de seis milhões de judeus. Descubra o início, o fim, as motivações e as memórias que até hoje marcam a vida e história dos sobreviventes, no primeiro Museu do Holocausto na Península Ibérica, no Porto.

O Museu do Holocausto do Porto foi criado pela Comunidade Judaica do Porto (CIP/CJP) e retrata a vida judaica antes do Holocausto, o Nazismo, a expansão nazi na Europa, os Guetos, os refugiados, os campos de Concentração, de Trabalho e de Extermínio, a Solução Final, as Marchas da Morte, a Libertação, a População Judaica no Pós-Guerra, a Fundação do Estado de Israel, Vencer ou morrer de fome, Os Justos entre as Nações.

Neste novo Museu os visitantes terão oportunidade de visitar a reprodução dos dormitórios de Auschwitz, assim como uma sala de nomes, um memorial da chama, cinema, sala de conferências, centro de estudos, corredores com a narrativa completa e, à imagem do Museu de Washington, fotografias e ecrãs exibindo filmes reais sobre o antes, o durante e o depois da tragédia.

A inauguração está marcada para dia 20, com uma cerimónia mais reservada e sentimental, liderada por Dias Ben Zion, Presidente da Comunidade Judaica do Porto, e Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, que contará com a presença dos embaixadores das potências envolvidas na Segunda Guerra Mundial e de Israel, assim como de Karel Fracapane (especialista do programa do Holocausto da UNESCO), do Embaixador Luíz Barreiros (Chefe da Delegação de Portugal à IHRA - Aliança Internacional Memória do Holocausto), de Marta Santos País (Comissária do Projeto Nunca Esquecer - Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto), do Bispo do Porto e do Presidente da Comunidade Muçulmana da cidade. O Governo far-se-á representar pelo Secretário de Estado da Cultura.

No dia 27 de janeiro, para celebrar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, o Museu será visitado por alunos de escolas da região do Porto.

Tutelado por membros da Comunidade Judaica do Porto cujos pais, avós e familiares foram vítimas do Holocausto, o Museu do Holocausto no Porto desenvolverá parcerias de cooperação com museus do Holocausto em Moscovo, Hong Kong, Estados Unidos e Europa, contribuindo para uma memória que não pode ser apagada.

Charles Kaufman, Presidente da organização de direitos humanos B'nai B'rith International, sublinha o importante papel do novo Museu: “Este impressionante Museu do Holocausto é um testemunho da herança e resiliência judaicas. Que ele sirva de farol para Portugal e para o resto da Europa”.

Entrada gratuita até ao final de maio.