10 MUSEUS VIRTUAIS PARA VISITAR NO CENTRO DE PORTUGAL

EO 2021 Centro de PortugalMuseu Online
  • slider

Embora os museus continuem fechados, ainda pode visitá-los virtualmente. Reunimos 10 sugestões de museus que vão levá-lo até ao Centro de Portugal, começando em Águeda, passando por Abrantes e terminando em Viseu.

Seja bem-vindo ao mundo virtual de vários museus localizados no centro do nosso país. Descubra cada um deles virtualmente e prepare-se para em breve fazer uma visita a estes emblemáticos monumentos que têm tanta história para contar a pequenos e graúdos.

No Museu, o objeto não perde as funções anteriores, antes ganha a capacidade de representar, contando uma história. O objeto museológico pode ser transformado pela ação da humanidade e da natureza, que lhe conferirá novos atributos estéticos e de funcionalidade. São estas metamorfoses que se operam neste Museu. Mutações do objeto. Um crucifixo manterá o valor de culto, no entanto, ganha o valor de exposição. Permitindo, assim, o estudo entre a humanidade e a realidade.



Este é um museu que resulta do querer de uma população e da parceria entre a Câmara Municipal de Abrantes, a Junta de Freguesia de Tramagal e o Grupo Diorama. O Museu Metalúrgica Duarte Ferreira foi inaugurado a 1 de maio de 2017, com pretensão nacional e base na Nova Museologia, que visa preservar memória e o património – material e imaterial – legado pelo portento da metalurgia nacional do século XX, a Metalúrgica Duarte Ferreira.

Este é um equipamento que pretende transmitir aos visitantes os conhecimentos acerca do património industrial e técnico do sector têxtil e é uma homenagem a todos aqueles que contribuíram para o desenvolvimento da Freguesia de Cebolais de Cima e Retaxo, através da atividade industrial dos têxteis. Um museu vivo, onde é possível contemplar as várias fases de produção relativas à cardação e fiação.



O MCUC detém o mais antigo núcleo museológico português de história natural e instrumentos científicos, indissociável do património edificado de matriz Jesuíta e Pombalina, ao qual se associam outras coleções que refletem a evolução da Universidade de Coimbra e a sua influência em Portugal e no mundo. Os primeiros objetos das suas coleções datam, na sua maioria, do Século das Luzes (XVIII).

As atividades do Museu apostam na divulgação da cultura e na educação do gosto, enquanto capacidade crítica de saber aquilo de que gostamos. Das arquiteturas que acolheram as coleções e das vivências que as mesmas deixam entrever, bem como dos imaginários que o próprio Museu foi fabricando, decorre a sua vocação, hoje claramente assumida num amplo projeto de renovação, que procura revelar e articular os valores essenciais das preexistências arquitetónicas, requalificando o espaço em que vivem as coleções.

O Museu Monográfico de Conimbriga tem como missão tutelar as Ruínas, promover a sua exposição ao público e prosseguir a investigação arqueológica. O acervo é exclusivamente composto pelos materiais arqueológicos recolhidos na Cidade e a atual exposição permanente apresenta os objetos de uso quotidiano, evoca o Forum monumental, a riqueza das domus, a pujança do seu comércio, a religião e crendices da população romanizada e a presença suevo-visigótica. Destacam-se os mosaicos preservados in situ e a Casa dos Repuxos que possui uma área pavimentada de mosaico, importantes vestígios de pintura mural e um peristilo central ajardinado com um lago e jogos de água.



No PO.RO.S - Museu Portugal Romano em Sicó entre no túnel do tempo e conheça a história da presença romana em Portugal. Há cerca de 2.000 anos os romanos chegaram às Terras de Sicó. No limite do Império, Conímbriga tornou-se num centro verdadeiramente romanizado.O Museu PO.RO.S, em Condeixa- a-Nova, Coimbra, procura dar a conhecer e preservar o património imaterial que se encontra escondido entre as ruínas do vasto Império Romano.

O Museu de Lanifícios, integrado na Rede Portuguesa de Museus desde 2002, tem por missão a salvaguarda do património associado a uma das mais antigas indústrias humanas, num território que, tendo por matriz a Serra da Estrela e centro histórico a Covilhã, cedo se abriu aos contactos internacionais. Ao visitá-lo pretendemos que, através da singularidade, autenticidade e exemplaridade dos testemunhos nele preservados, fique a conhecer melhor uma das mais antigas indústrias, a de lanifícios, que começou por se afirmar como um puro acto de sobrevivência da espécie humana e foi assumindo, ao longo dos tempos, uma crescente qualidade e expressão artística, que têm acompanhado o desenvolvimento das nossas sociedades até ao presente.



O m|i|mo – museu da imagem em movimento é um espaço de homenagem à fotografia e ao cinema, juntando arte, ciência e técnica. As suas coleções de objetos dão a conhecer a evolução da cinematografia, numa magnífica viagem pelos limites da imaginação, num caminho de luz e sombra, cor, ritmo e volume, engenho e arte… ilusão e realidade!

Prepare-se para uma grande viagem de 2500 anos. Seja bem-vindo ao Polo Virtual do Museu de História da Cidade de Viseu! Neste sítio, através da sala virtual 360º do Museu, do roteiro de Realidade Aumentada Viseu 5.0 e de outros conteúdos digitais que serão, progressivamente, disponibilizados, poderá realizar uma experiência imersiva através de 2500 anos de história: os anos de vida de Vissaium, Viseum, Viseo, Vizeu ou Viseu.