FERIDAS, CORTES E ARRANHÕES NAS CRIANÇAS: COMO TRATAR?

EO 2018 Saúde | Fonte: Bepanthene
  • slider

As crianças não têm noção ou consciência do perigo, por isso procuram brincar com objetos cortantes ou têm uma curiosidade típica por locais mais altos. Consequentemente, as quedas e alguns cortes podem fazer parte do dia-a-dia. Saiba como agir nestas situações.


A pele é o maior órgão do nosso corpo, tendo funções vitais para a manutenção de uma barreira natural contra as agressões exteriores, como agentes bacterianos, radiação solar ou traumatismos.

No processo de regeneração da pele, a formação da cicatriz debaixo da crosta é auxiliada pela produção de colagénio no local da ferida, o que dura aproximadamente três semanas após a lesão, mas este processo de cicatrização pode ser acelerado se tiver em conta alguns cuidados específicos.

O que deve fazer?

• Em algumas situações, as feridas podem causar sangramentos ou até mesmo hemorragias - pare a hemorragia aplicando pressão com uma compressa ou uma toalha limpa na ferida.
• Garanta que as mãos estão limpas e retire qualquer partícula e corpos estranhos que estejam na ferida.
• Desinfete a ferida com um desinfetante ou antissético.
• Não deixe a área afetada descoberta, cubra com uma compressa ou penso rápido.

Atenção, deve sempre pedir ajuda médica quando não consegue parar a hemorragia, quando a mesma for intensa, se a pele em torno da ferida estiver dormente ou em caso da ferida ser muito extensa ou se houver muito tecido danificado.



TIPOS DE FERIDA: CAUSAS E ALERTAS

Arranhões

Os arranhões não costumam deixar cicatrizes, mas estão geralmente sujos, o que aumenta o risco de infeção.

Cortes
Têm tendência para sangrar, porque há dano de vasos sanguíneos.

Mordidelas
As mordidelas de animais devem ser sempre vistas por um médico, devido ao elevado risco de infeção.

Bolhas
Causadas por fricção excessiva da pele, quando o seu filho se sente incomodado com a ferida, são originadas pela acumulação de líquido que vem do tecido lesado.

Úlceras de pressão
A exposição de uma área da pele a uma pressão elevada interrompe o fluxo sanguíneo.


SINAIS DE INFEÇÃO

• Edema, vermelhidão, e dor que aumenta com o tempo;
• Pus a sair da ferida;
• Um odor desagradável a sair da ferida;
• Tonturas ou aumento do ritmo cardíaco;
• Febre ou uma sensação de mau estar geral.

Não se esqueça: a pele tem a capacidade fascinante de se regenerar, mas é necessário mantê-la protegida, com os tratamentos para o efeito.


Com o apoio: Bepanthene