BANDEIRA VERMELHA: RAPAZES COM MENOS DE 18 ANOS CORREM MAIS RISCOS DE CONTRAIR CANCRO DE PELE

EO 2018 Saúde
  • slider

Os dados chegam de Espanha e são alarmantes. Quase 80% dos jovens que responderam a um inquérito confessaram que não usam protetor solar ou que escolhem cremes com índices abaixo dos 30. Um perigo.

A exposição excessiva ao sol está ligada a mais de 90% dos casos de cancro de pele. Os danos provocados pelos diferentes raios vão-se acumulando e por isso os especialistas alertam os pais para que protejam as os filhos desde muito cedo.

Num artigo recente do jornal El Pais, dados da Academia Espanhola de Dermatologia mostram que as crianças e jovens antes dos 18 anos são o grupo que corre maior risco de vir a ter este cancro – estão expostos a 80% da radiação mais perigosa. A mesma pesquisa sublinha que o cenário é pior para os rapazes do que para as raparigas.

O trabalho foi realizado com mais de 3 mil participantes, sendo que a maioria (52%) tinha menos de 25 anos. Entre os entrevistados, 39% admitiu ter sofrido algum tipo de queimadura, sendo que o número subia para 44% entre os menores de 25 anos.

Particularmente alarmante é o facto de 79% dos jovens confessarem não usar proteção solar ou escolher produtos com índices muito baixos (FPS de 30 ou menos). As mulheres são as que mais se preocupam com a proteção solar e, por isso, as que usam produtos com maior grau de proteção (50 ou mais).

A maioria dos entrevistados (72%) só recorre a um creme protetor quando está ao ar livre ou durante as férias, sendo que apenas 28% – e, entre estes, sobretudo mulheres – garante usá-lo diariamente. Entre os que usam proteção, 30% só o faz uma vez, o que é manifestamente insuficiente – durante o banho ou quando se secam com a toalha, a proteção desaparece. Neste caso, porém, os mais jovens parecem ser alvo de maiores cuidados: 66% dos menores de 25 anos aplica creme protetor mais de uma vez, provavelmente por indicação de adultos.

Uma das justificações para a falta de uso de protetores pode estar na ideia generalizada de que o bronzeado é bonito e faz bem à pele. Com efeito, cerca de 66% de pessoas disse que o tom de pele moreno é sinónimo de saúde e beleza, sobretudo menores de 25 anos.