COACHING PARENTAL

EO 2017 Parentalidade | Fonte: Marta Leal Life Coach
  • slider

Apesar de termos passado de um modelo único de família nuclear para um modelo de grande diversidade de padrões familiares, a família ainda é uma célula base da sociedade.

Este é um lugar de refúgio para a grande maioria dos humanos. Se o núcleo familiar gozar de saúde é mais fácil que os membros que o compõem se sintam mais satisfeitos e mais realizados.

Trabalhar com pais pode ser fácil e também pode ser muito desafiante. Trabalhar padrões comportamentais, valores, crenças, ideias preconcebidas, autoestima, autoconfiança, estratégias e vontades é um trabalho que exige disciplina, vontade, coragem e persistência, muita persistência. Nem todos chegam ao fim de um trabalho que implica mudança.

Uma das coisas que mais realiza quem trabalha nesta área é ver as mudanças e as transformações naqueles que se atrevem e se dedicam. Perceber a mudança no outro é uma forma de nos mudarmos aos poucos a nós mesmos. Perceber a mudança em pais e mães é perceber que ajudámos pais e filhos a terem uma vida melhor.

Ao contrário de outras filosofias e terapias o coaching parental não segue uma receita mágica nem se baseia em nenhum livro de instruções. Com um trabalho de coaching parental pretende-se descobrir a pessoa por trás do pai/mãe. Perceber quem é, o que sente, o que quer, qual o papel que quer desempenhar e a forma como tem vivido esse papel.

Trabalha-se, portanto, individuo a individuo de modo a tornar pais e mães mais confiantes nas certezas e nas escolhas parentais.

Enquanto pai e mãe deve-se lembrar que a confiança vem de dentro. Imagine o papel que quer ter na vida dos seus filhos. Imagine a imagem que quer que eles tenham de si!


Artigo desenvolvido por, Marta Leal Life Coach.