5 REGRAS BÁSICAS PARA QUE O SEU FILHO SEJA MAIS BEM-EDUCADO

EO 2018 Educação
  • slider

Recentemente, o presidente Macron chamou malcriado a um rapaz francês e pôs as pessoas a pensar. Afinal, o que é isso de ser bem-educado? E o que podemos fazer para tornar os comportamentos dos nossos filhos mais corretos? Há que implementar regras e ser assertivo.

O polémico vídeo de um adolescente francês a ser repreendido pelo presidente do seu país, Emannuel Macron, correu o mundo. E trouxe uma das maiores preocupações dos pais para cima da mesa. Afinal, o que é ser bem-educado? E, já agora, como garantir que os ensinamentos dos adultos surtem efeito quando os mais novos estão longe da sua alçada?

O jornal El Mundo dedicou um artigo a este tema, onde admite que podemos estar a dar uma educação deficiente aos adolescentes. “O ritmo da vida quotidiana, a permissividade dos pais e o mau exemplo de alguns adultos podem explicar essa má educação”, defende o artigo. Mais: “os jovens costumam assistir a programas de televisão em que os protagonistas usam uma linguagem rude e grosseira, que depois imitam”.

O facto de a sociedade classificá-los como naturalmente mal-educados também tem as suas consequências: “Eles habituam-se a ser vistos dessa forma e já nem tentam mudar de atitude”.

Por isso, sublinha o artigo, é tão comum ver que os mais novos não cedem passagem nem dão o lugar aos mais velhos e às mulheres grávidas nos transportes públicos. E tratam de forma grosseira e abusiva certas pessoas a quem devem respeito, sejam familiares, professores e outras pessoas mais velhas. Porquê? Porque não têm consideração pelos outros, algo que é fundamental na sociedade. “Se todos fizessem o que querem, o mundo seria um caos”, defende o artigo do El Mundo, lembrando que os pais devem coordenar este trabalho eterno (de educação) com a escola para obterem resultados mais satisfatórios.

Aqui ficam alguns conselhos reunidos pela equipa do El Mundo junto de especialistas.

Como tornar os jovens mais educados

1. As palavras mágicas
Ensinar desde cedo o significado destas expressões: “Gosto de ti”, “desculpa”, “por favor”, “sinto muito” e “põe-te no meu lugar”. Quanto mais cedo os miúdos as integrarem na sua vida e as aplicarem no dia a dia, melhor.

2. Estabelecer horários para as diferentes atividades
É importante que os miúdos tenham, desde cedo, uma rotina estruturada. É preciso definir horas e cumpri-las: hora de comer, de dormir, de lavar os dentes. Isso ajuda a aprender regras.

3. Cumprir as suas tarefas em casa
Todos devem perceber que têm um lugar e um papel na família. E que devem assegurar algumas tarefas, adaptadas à sua idade. Uma ideia promovida por este artigo é fazer um mapa que todos os membros da família cumpram sem exceção, e afixá-lo no frigorífico. O trabalho doméstico é responsabilidade de todos.

4. Paciência e respeito
Se o seu filho de 7 anos o interrompe constantemente quando fala com um adulto, é preciso mudar esse comportamento. “Devemos ajudá-los a interiorizar o valor da paciência”. Também é importante que trate os outros com respeito, independentemente de serem pequenos ou crescidos. “Por exemplo, não podemos deixá-lo gritar habitualmente com a avó ou a tia”. Eles têm de perceber bem cedo que os mais velhos devem ser sempre tratados com respeito.

5. Vigie a televisão e a Internet
Eles adoram vídeos de humor e programas de televisão com intervenientes da idade deles. Mas os pais têm de saber o que eles estão a ver. Apesar de todos os dias, em casa, os adultos tentarem educá-los, isso não tem efeito se os miúdos passam o dia a assistir a comportamentos e palavras desadequadas na televisão e na Internet.