VILA GALÉ CLUBE DE CAMPO: UM HOTEL A PERDER DE VISTA

EO 2019 Santa VitóriaPasseioM/0
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider

Estamos no Alentejo e, por isso, podíamos muito bem começar pelo que se come para introduzir um programa de fim de semana que tem tudo para ser perfeito.

Podíamos começar pela cozinha memorável do restaurante Campo do Caroço, tradução literal da palavra árabe Albernoa, que abriu há meses nesta aldeia para revelar os melhores produtos da região em receitas tradicionais escrupulosas; ou, então, podíamos começar pela autenticidade do concorrente Cavalariça, escondido na comprida povoação de Entradas, mesmo ali ao lado, e que está também intimamente ligado a estas terras do interior sul alentejano, tanto pelo bem que serve como pela atmosfera familiar que lá se respira.

Podíamos começar por aí, pela gastronomia, e não é que começámos mesmo? Fica lançado o isco aos pecadores. Mas quem tem crianças e quer passar um fim de semana em família fora de casa, não pode, nem deve limitar o programa de festas a almoços e jantares. De resto, é impossível convencer os miúdos das vantagens de uns dias de evasão no campo apenas com a promessa de horas passadas à mesa, a provar carnes, enchidos, ervas, temperos, vinhos, doces e sabores difíceis de encontrar por serem tão genuínos – e isto por melhores garfos que as crianças sejam. Mas há lugares e programas onde as delícias de pais e filhos podem ser satisfeitas em simultâneo.

Quem pensou pela primeira vez num sítio como o Vila Galé Clube de Campo, situado a cerca de 20 quilómetros de Beja, teve em consideração a necessidade de conciliar as exigências mínimas de adultos e crianças. Convenhamos que não é uma combinação fácil – as crianças fazem barulho e os adultos querem sossego quando chega o fim de semana ou as férias. Mas este hotel situado perto da povoação de Albernoa, no meio da Herdade da Figueirinha e dos seus campos sem fim de vinhas, pereiras e pessegueiros, tem o condão de agradar a gente grande e pequena ao mesmo tempo. O ruído animado das crianças confunde-se com os sons da natureza e nada parece tirar o descanso aos adultos. Também é verdade que o ar é de uma pureza irrepreensível e que por isso, ao fim do dia, o sono tem outro peso.

Há vários motivos que explicam o sucesso da fórmula, mas o mais importante? O espaço. O Vila Galé Clube de Campo fica na zona do país onde a vastidão mais se impõe, o Baixo Alentejo, e a herdade em que está implantado é uma extensão natural desta região feita de grandes horizontes. Concebido e gerido a pensar no lazer das famílias e no bem-estar de cada um dos seus diferentes elementos – do avô que quer dormir a sesta à criança que tem energia de sobra para gastar –, o hotel não teria o mesmo encanto, nem a mesma eficácia, sem esta comunhão com a terra e sem a sensação de espaço que paira sobre toda esta região.

O Vila Galé Clube de Campo tem oito dezenas de quartos, entre os quais algumas suites em duplex. Dispersos por edifícios baixos e compridos, cada um tem acesso a uma área privada ao ar livre que, apesar de pequena, chega para apreciar os céus do Alentejo em noites estreladas. A decoração é despretensiosa e o ambiente descontraído, como se espera de uma grande casa que recebe as famílias com gente pequena de braços abertos. A permanente sensação de desafogo, reforçada pelos campos sem fim a toda a volta, estende-se aos jardins, com os seus relvados, parque infantil e piscinas, uma das quais com escorregas e bastante concorrida pelas crianças em dias de calor. Dependendo do tempo, praticam-se nesta área do hotel todo o tipo de jogos e atividades.

Embora os ares da terra convidem à preguiça, e o ideal é que haja tempo para tudo, inclusivamente para nada fazer, há muitas maneiras de passar bem as horas neste recanto escondido na planície alentejana – umas mais dinâmicas, outras mais indolentes.

Se a ideia é mesmo descansar, estamos no sítio certo: há um spa com sauna, banho turco e salas de massagem. Se a ideia é manter a forma, idem: há um court de ténis, uma piscina interior e um ginásio para queimar as calorias da generosa comida alentejana – que, a propósito, também se serve com grande esmero no restaurante do hotel.

Para quem não se perde de amores por máquinas de musculação ou raquetes, mas receia ganhar uns quilos num fim de semana em que as comezainas estão constantemente à espreita, um passeio a pé pela Herdade da Figueirinha é uma excelente alternativa. Além do mais, é lá fora que está a principal atração deste lugar – a proximidade com a natureza.

Na receção do hotel, estão disponíveis mapas com vários percursos pedestres pela propriedade, uns mais breves, outros mais demorados. Ao longo dos trilhos de terra batida, que acompanham uma parte dos 130 hectares de vinha e os extensos pomares em suaves subidas e descidas, os hóspedes podem encontrar uma capela solitária no alto de um monte, a adega onde as uvas da herdade se transformam nos vinhos da Casa Santa Vitória, um lago com patos bravos e outras aves aquáticas ou, já bem perto do hotel, uma pequena praça de touros e uma cavalariça com belos exemplares lusitanos. Existe ainda uma horta e uma quinta pedagógica, onde vivem póneis e burros, mas também algumas espécies exóticas, como lamas e porcos vietnamitas, que fazem grande sucesso junto das crianças.

Das várias atividades disponíveis no Vila Galé Clube de Campo, há uma que se sobrepõe, literalmente, a todas as outras – viajar de balão de ar quente. Calcula o que é sobrevoar a placidez do Baixo Alentejo no mais completo silêncio? Se a sensação de liberdade já é estrondosa em terra, imagine como será no ar. Trata-se de uma experiência gloriosa, quase comovente.

Os voos de balão estão inteiramente dependentes das condições do tempo, e o Verão é, de longe, a época mais propícia para estas aventuras. Não são propriamente uma pechincha, para usar um eufemismo, mas havendo possibilidade é um investimento com retorno e satisfação garantidos, capaz de criar memórias em crianças e adultos que dificilmente irão desaparecer.

Comparadas com uma viagem de balão, todas as outras atividades disponíveis para os hóspedes do hotel podem parecer insignificantes. E, no entanto, vale bem a pena um passeio a cavalo, de bicicleta, moto quatro ou jipe pelos infindáveis 1600 hectares da Herdade da Figueirinha. Também é possível praticar rapel e canoagem ou participar numa sessão de paintball. Ou, então… não fazer nada disto. O Clube de Campo é também o lugar certo para abrandar em família, respirar fundo e redescobrir em conjunto a beleza das coisas mais simples, como a contemplação da natureza o contacto sem intermediários com a terra. Por isso, não leve pressa nem planos rigorosos na bagagem. Mas, à cautela, leve todo o apetite que conseguir.

Mais informações: Site