UM PASSEIO ENTRE MONUMENTOS E A NATUREZA

EO 2018 AlentejoPasseio
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider

Évora está a pouco mais de uma hora de Lisboa, servida por uma excelente autoestrada. A cidade e arredores são um manancial para um fim de semana mesmo aqui ao lado.

A caminho da cidade, ainda com a criançada fresca, há uma primeira atração que, bem enquadrada, pode ser um momento de pausa e um excelente início para o passeio em família. A poucos quilómetros de Évora, siga a seta
no sentido do Cromeleque dos Almendres. É o maior conjunto de menires da Península Ibérica e um dos mais importantes da Europa, com 92 enormes pedras de muitas formas e tamanhos e cerca de dez decoradas com relevos ou gravuras. Quem sabe se não encontram lá o Obélix e o seu amigo Astérix? Explique às crianças este fantástico e raro monumento nacional.

Já na cidade, procure um dos muitos agradáveis hotéis para pousar as malas e planear o passeio. A hipótese de ficar num hostel poderá ser uma experiência nova e que tem muita graça quando é feita em família. Évora tem muitos locais para visitar, sendo que há vários que vão agradar a grandes e a pequenos. A melhor forma de conhecer a cidade é andar a pé pelas suas ruas. A cada equina pode aparecer uma surpresa.

Um local bom para começar a visitar à cidade é a Fundação Eugénio de Almeida, mesmo junto à Sé de Évora. O Páteo de São Miguel é um conjunto arquitetónico lindíssimo que inclui o Paço de São Miguel, o Arquivo e a Biblioteca Eugénio de Almeida, a coleção de carruagens e a Ermida de S. Miguel. Estamos num Monumento Nacional. Tudo é bonito, mas os mais pequenos vão adorar a coleção de carruagens da família e, em particular, os acessórios lindíssimos dos finais do século XIX e do início do século XX, para quando uma família abastada tinha de viajar. A não perder o malão de viagem para transportar fatos ou a cesta do piquenique. Mas há mais. Uma verdadeira surpresa para todos é o arquivo fotográfico e a casa da família. O arquivo e a biblioteca levam-nos a uma viagem ao passado, às fotografias em placa e aos aparos de tinta. Uma sala simplesmente extraordinária. A casa da família é um verdadeiro palácio. Tetos lindíssimos (mesmo), uma cozinha cheia de cobres, salas, móveis, jogos e brinquedos, mobílias de um gosto e de um requinte próprios da época. Uma visita que não se esquece rapidamente.

Na cidade, há lugares obrigatórios. A Sé e o novo Museu de Arte Sacra, o famoso Templo de Diana e a Capela dos Ossos são verdadeiros clássicos. Mas os mais novos também vão adorar ver o polo de Évora do Museu do Relógio (a sede está em Serpa) e, claro, o Museu do Brinquedo no Jardim Público de Évora. É uma zona fantástica para quem leva crianças. É possível, também, simplesmente descansar e fazer um piquenique à sombra das grandes árvores (porque não almoçar aqui?). O museu tem várias coleções de brinquedos, essencialmente dos anos 40 e 50, desde brinquedos musicais, brinquedos artesanais de madeira e arame, brinquedos militares, jogos, casas de bonecas e muitas bonecas e bonecos.

Um fim de semana em Évora não pode deixar de fora uma ida ao Alqueva. No domingo de manhã, por volta das 10h, não há nada como ir até à Marina da Amieira. A paisagem é de tirar a respiração. O silêncio é lindo de se ouvir. Um passeio de uma hora pelo maior lago artificial da Europa vai ser uma experiência inesquecível (as crianças têm desconto).

Paisagem de tirar a respiração é, também, a que se avista do castelo de Monsaraz. No regresso a Évora, vale bem a pena visitar esta pérola do Alentejo. Ande a pé pelas ruas de pedra desta vila medieval, no interior das muralhas do castelo mandado construir por D. Dinis, e aprecie a beleza das suas casas típicas.

Por estar muito perto, e se tiver tempo, visite ainda a nova Aldeia da Luz, que substituiu a antiga aldeia que ficou submersa pela bacia do Alqueva. No Museu da aldeia, os mais pequenos vão entender melhor o que se passou e como foi possível construir uma aldeia do nada, como uma fotocópia da que desapareceu. O museu tem também peças arqueológicas e etnográficas que vale a pena ver. Não faltam, portanto, motivos para ir até Évora e passar um fim de semana que, para quem vive na zona de Lisboa, é mesmo "aqui ao lado!".