UM PASSEIO AO FIM DE PORTUGAL

EO 2016 Porto e NortePasseio
  • slider
  • slider
  • slider

É mesmo lá no cimo de tudo, onde acaba Portugal. O Gerês é uma das zonas mais bonitas do país. É como visitar a Natureza num fim de semana inesquecível. Não pode deixar de lá ir.

1 Por ser tão bonito e ter tanto para ver, o ideal é tirar umas mini férias para visitar o Gerês, uma das zonas mais bonitas de Portugal. Mas se for bem planeado, um fim de semana pode ser uma opção deslumbrante. É preciso escolher bem o roteiro e levantar bem cedo da cama, especialmente se partir de Lisboa. O ideal é mesmo partir na sexta-feira à noite e dormir já perto do Gerês.

2 O que há de mais bonito para mostrar aos seus filhos naquele canto de Portugal é a extraordinária beleza da Natureza, quase em estado puro. As paisagens são lindas de morrer, tal como as cascatas, os rios, os vales e as montanhas. Mas também há um património construído pelo homem, que se perde nos tempos, que vale a pena mostrar aos mais pequenos. Por alguma razão o Parque Nacional da Peneda-Gerês é a única área protegida portuguesa a receber a classificação de parque nacional, um sinal da sua beleza invulgar.

3 Seguindo por Ponte da Barca, entramos em plena zona do Parque Natural. No caminho aparecem duas fantásticas aldeias de visita obrigatória, a aldeia de Soajo e a de Lindoso. São das mais típicas aldeias portuguesas. É uma oportunidade única para mostrar aos mais pequenos algo que eles nunca viram, magníficos e grandiosos conjuntos de espigueiros em granito, imagem destas aldeias, erigidos sobre gigantescas lajes e que, ainda hoje, são utilizados para secar o milho pelas gentes da terra. Só na aldeia de Lindoso são mais de 50, em redor do castelo. A vista destes monumentos é fabulosa e serve para lhes explicar e sublinhar como era a vida no tempo das casas de pedra e das ruas com lajes de granito. Lindoso tem um pequeno mas muito interessante castelo que completa, na perfeição, o conjunto granítico da paisagem da aldeia.

4 O nosso passeio dirige-se para Castro Laboreiro, a terra dos famosos cães. Um caminho muito bonito é seguir por Espanha, via Entrimo. Tal como o Gerês, é uma Reserva da Biosfera, classificada pela UNESCO. Já em Castro Laboreiro vale a pena dar uma vista de olhos ao antiquíssimo castelo e depois seguir para Melgaço, mesmo junto à fronteira, num local paradisíaco. A povoação tem vários polos de interesse, alguns surpreendentes, como é o caso do museu “Espaço Memória e Fronteira”, dedicado à história do contrabando e da emigração. Vai ser uma verdadeira surpresa para toda a família.

5 Igualmente inesperado é encontrar aqui um Museu do Cinema. Mas é verdade. O Museu tem por base o espólio de uma vida do francês Jean Loup Passek. Desde o pré-cinema, o período que antecedeu o cinematógrafo dos Irmãos Lumière, até ao primeiro cartaz a anunciar o cinema em sala, tudo vai encantar os mais novos. Estão lá as lanternas mágicas com as respetivas caixas e placas de vidro pintadas à mão, e máquinas com nomes estranhíssimos; vejam lá: fenaquistiscópios, zootropos e praxinoscópios.

6 Há uma visita obrigatória em Melgaço, as termas. O parque e os edifícios antigos são muito bonitos mas a não perder mesmo é a sala do buvete da Fonte Principal, o ex-libris das Termas. É mesmo bonito e raro em Portugal.

7 De volta à zona do Lindoso, é obrigatório passar pela Senhora da Peneda. Lá está o Pântano de Chã do Monte, que encerra uma deslumbrante lagoa, e a famosa Fraga da Meadinha com o Santuário da Nossa Senhora da Peneda como pano de fundo. Cansados? A noite pede um lugar de sonho para dormir. E que tal a Casa Favo de Mel no Soajo, Paradela. É um local tranquilo, com paisagens magníficas, e fica a 5 minutos da Barragem do Lindoso.

8 Com as baterias carregadas pela excelente gastronomia da região, o melhor é arranca bem cedo para o mais bonito e visitado miradouro do Parque Nacional da Peneda-Gerês, o Miradouro de Pedra Bela. Fica a 6 km das Caldas do Gerês, e dali se avista toda a albufeira da Caniçada, uma parte do vale do Gerês e as montanhas que sobem para a Portela de Leonte. É magnífica a vista. E na Portela, imperdível a experiência de descobrir talvez a cascata mais conhecida da serra do Gerês, a cascata do Leonte. É uma extensa lagoa de águas límpidas e que faz as delícias dos mais corajosos que saltam dos penedos em volta.

9 Em caminho da Pedra Bela ainda podemos ver as Caldas do Gerês, que já eram conhecidas dos Romanos. Esta estância termal está num enquadramento paisagístico luxuriante.

10 A terminar, um aviso… nunca se sabe, mas nestes passeios pelo Gerês é comum encontrar em estado selvagem vários cavalos garranos, lobos ou até veados. Abram bem os olhos! Nunca se sabem quem nos poderá estar a ver.