UM PASSEIO À CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA

EO 2017 Porto e NortePatrimónio
  • slider
  • slider

Guimarães - capital europeia da cultura, é um pretexto irrecusável para mostrar aos nossos filhos onde nasceu Portugal.

Mesmo que Guimarães não fosse a capital europeia da cultura, a sua beleza, o seu património histórico e o significado que tem para os portugueses, merece uma visita de todos nós.

Nas montras, nas ruas, nos locais históricos veem-se por todo o lado os corações que simbolizam o evento que é um pretexto irrecusável para muitos portugueses conhecerem a cidade de D. Afonso Henriques.

E o melhor é mesmo começar logo pelo início, onde tudo começou. Para os mais novos será, sem dúvida, um momento bem diferente quando com os pais chegarem frente ao castelo de Guimarães. Não será difícil imaginar a vida no seu interior, no século XII, cheio de soldados de D. Afonso Henriques, prontos a partirem para a guerra. Para as crianças a história salta, quase por magia, para a frente dos seus olhos. Na capela ao lado, diz a tradição que o primeiro rei de Portugal foi ali batizado. Inesquecível, também, é a visita ao Paço dos Duques de Bragança, um lindíssimo edifício vizinho do castelo. A construção é única na Península Ibérica. Não faltarão motivos para os mais pequenos adorarem a visita a este monumento que mais parece uma viagem ao mundo de antigamente, como nos filmes.

Depois de um banho de história, e para desanuviar um pouco, vale a pena ir até à Senhora da Penha. Vê-se da cidade e chega-se ao cimo através de um teleférico, numa viagem íngreme de tirar a respiração mas com uma paisagem maravilhosa. As crianças vão adorar. Levem farnel porque lá, no alto do monte, não faltarão sítios para fazer um delicioso pic-nic à sombra das árvores do parque. A seguir, dá para brincar no jardim, junto ao santuário, onde não faltam grutas para visitar e um verdadeiro labirinto de enormes pedras de granito que farão as delícias dos mais pequenos.

O espaço é super agradável, tem mesmo um campo de minigolfe para a família jogar. A tarde vai parecer pequena para tanta brincadeira.

De regresso à cidade, vale a pena dar uma vista de olhos na programação da Capital Europeia da Cultura. A noite de sábado pode ser aproveitada para não perder um dos muitos espetáculos previstos para a cidade durante o evento.

Domingo, não deixe de ir a pé visitar o centro histórico de Guimarães que a UNESCO classificou de Património Mundial. E vê-se bem porquê, basta olhar para as suas "casas alpendradas" do século XVII ou para a riqueza dos vários monumentos.

Não deixe ainda de visitar o Museu Alberto Sampaio para não perder duas relíquias do tesouro nacional: a veste militar que D. João I usou na batalha de Aljubarrota e um deslumbrante tríptico de prata dourada, representando um presépio, que o rei de Castela deixou no campo da mesma batalha.

No adeus à cidade berço, há que passar pelo largo do Toural e levar os doces típicos de Guimarães para adoçar o regresso a casa com um gostoso toucinho do céu ou com as tortas de Guimarães.

Bom passeio!