GRANDES FINS DE SEMANA PELO PAÍS

EO 2019 Todo o PaísPasseio
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider

Conhecer bem o calendário ajuda a aproveitar o tempo livre ao longo do ano. Em 2019, há várias pontes à vista. Eis as nossas sugestões para uma escapadinha com as crianças nesses fins de semana prolongados.

5 de março – Explorar o Oeste
A 5 de março, terça-feira, comemora-se o Carnaval. Não é feriado mas, dependendo do Governo, municípios e empresas, é bem possível que haja tolerância de ponto. Como as festas desta época fazem as delícias da maior parte dos miúdos, aproveite a ocasião para explorar a Zona Oeste e, já agora, espreitar o Carnaval de Torres Vedras. Na costa, visite as Berlengas e sinta o ar puro nas praias do Baleal ou de São Martinho. Para esquecer a correria da cidade, vá a Óbidos ou à Tapada de Mafra. Na Lourinhã, encontra o DinoParque e, no Bombarral, o Parque Bacalhôa Budha Eden. O Hotel Dolce Campo Real Lisboa, perto de Torres Vedras, que tem atividades para crianças e serviço de babysitting, é uma boa hipótese de alojamento.

19 de abril – Os encantos de Coimbra
No fim de semana da Páscoa, tem três dias para desfrutar da companhia das crianças. Dê um salto a Coimbra. Na Baixa, prove os pastéis de Tentúgal, caso não lhe sobre tempo para visitar a vila com o mesmo nome. Vá até ao Paço das Escolas, um largo amplo e renovado que inclui a Biblioteca Joanina, a Torre da Universidade e a Via Latina. Descubra o Museu Monográfico de Conimbriga e as ruínas da cidade romana. Para experiências dedicadas aos mais novos visite o Exploratório – Centro Ciência Viva, e claro, o inevitável Portugal dos Pequenitos.


25 de abril – Descobrir Odemira
O 25 de Abril, este ano, comemora-se a uma quinta-feira. Aproveite estes quatro dias para conhecer a região de Odemira, que estende pela planície, a serra e o mar. Na vila alentejana, visite a Igreja do Salvador, o Miradouro do Castelo ou o Jardim da Ponte Férrea. Explore o Rio Mira em canoagem com a Ecotrails, encontre a praia fluvial Pego das Pias e passe a noite no Camping Odemira. Visite ainda o ponto mais ocidental da costa alentejana, o Cabo Sardão, e encante-se com as imponentes escarpas guardadas pelo farol. Aprecie também as praias da Zambujeira do Mar ou do Carvalhal.

10 de junho – Mergulhar na Serra
A 10 de Junho, segunda-feira, festeja-se o Dia de Portugal. O tempo quente já se faz sentir e o litoral começa a ficar mais povoado. Neste fim de semana comprido, leve a sua família às praias fluviais da Serra da Estrela, que estão rodeadas de belas paisagens e constituem uma experiência bem diferente de uma clássica ida à praia. O Poço da Broca e as praias fluviais de Loriga, Lapa dos Dinheiros e Vila Cova à Coelheira são paragens obrigatórias e refrescantes.

13 de junho – Descansar em Tróia
Se vive ou trabalha num dos conselhos em que Santo António é o padroeiro, então pode fazer uma ponte por altura do 13 de junho, que é quinta-feira. Aproveite o sol e vá até à Península de Tróia. Aprecie as belíssimas paisagens do estuário do Sado e mergulhe nas praias a perder de vista de Tróia e da Comporta. Se quiser visitar Setúbal basta apanhar o ferry – e, ao fazer a travessia do Sado, é bem possível que aviste golfinhos. Do outro lado do rio, pode explorar o comércio da cidade e experimentar o típico choco frito… O hotel Aqualuz Troia – que segue o conceito “family friendly” e tem espaços e animação para os mais novos – é uma boa possibilidade de alojamento na zona.

20 de junho – Espreitar o Algarve
Se o Algarve é sempre boa opção, nem que seja por quatro dias, o feriado que assinala o Corpo de Deus é uma bela altura para viajar até Sagres. Diferente da restante costa algarvia, oferece uma paisagem selvagem e dramática. As longas extensões de areia da costa a norte do Cabo de S. Vicente atraem surfistas e os mais aventureiros. A costa sul oferece praias mais pequenas, com um mar menos rebelde, como a Mareta ou o Martinhal. No centro de Sagres o final do dia é animado, quando os pescadores regressam da faina. A Fortaleza, a Igreja de Nossa Senhora da Graça, o Farol do Cabo São Vicente ou o Forte do Beliche são algumas das paragens que deve fazer.

24 de junho – Alentejo adentro
O dia de São João, 24 de junho, dá direito a feriado municipal no Porto, em Almada, Mértola, Tavira e muitos outros municípios. Se vive ou trabalha num desses conselhos e quer fugir da confusão das festas populares, aproveite o facto de calhar este ano a uma segunda-feira e faça uma visita ao Alentejo dominado pelas águas do Alqueva. No primeiro dia, conheça a vila de Mourão, visite as muralhas e o castelo, a Igreja Matriz de Nossa Senhora das Candeias e o Museu da Luz. Para refrescar-se do calor próprio da época passe na praia fluvial. A curta distância, fica a belíssima aldeia fortificada de Monsaraz e também a vila de Reguengos. É aqui que se encontra o Observatório do Lago de Alqueva, onde pode contemplar as estrelas nas condições ideais que esta região proporciona.

15 de agosto – Destino: Bragança
Uma boa alternativa à confusão das praias para aproveitar o 15 de agosto, quinta-feira, é passar um fim de semana prolongado no interior Norte, mais exatamente em Bragança. Passeie pelo centro histórico, pelo castelo e pela praça da Sé. Nas artérias da cidade são muitos os lugares de interesse: o Museu Ibérico da Máscara e do Traje, o Museu Militar e o Museu da Terra de Miranda, entre outros. Se tiver tempo aproveite para descobrir os tesouros naturais do Parque Natural de Montesinho. Deambule pelas estradas e aldeias desta região única a Norte de Bragança que não se vai arrepender.

1 de novembro – Conhecer Guimarães
Para usufruir do último fim de semana prolongado do ano, que começa no feriado de 1 de novembro, sexta-feira, vá até Guimarães. A cidade é tão rica culturalmente que não precisa de grandes desvios para conhecê-la em toda a sua plenitude. O centro histórico é como um grande museu ao ar livre e abriga monumentos como o Padrão do Salado, a Igreja de S. Miguel do Castelo, o Paço dos Duques de Bragança e, claro, o Castelo. O Centro Internacional das Artes José de Guimarães, com peças de diferentes épocas e obras de artistas contemporâneos, também é ponto de paragem obrigatória. Fora do centro, o Parque da Penha, integrado na Reserva Ecológica Nacional, é a grande área verde da cidade e inclui um santuário.