FLORES, CAFÉ E BRINQUEDOS DE BOLOTA

EO 2017 AlentejoMuseu
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider
  • slider

Vamos descobrir o processo de feitura do café desde a planta do café até aos pacotes que estão à venda nos supermercados.

Durante as célebres Festas das Flores Campo Maior fica toda decorada com flores de papel. Uma vila que já existia no tempo dos romanos e que tem uma história muito rica, como nos mostram os vários museus existentes na povoação.

No Museu Aberto as salas temáticas fascinam os mais pequenos e no final ninguém vai mais esquecer como era a escola de antigamente, ou a taberna, ou como se trabalhava no campo.

No Lagar-Adega, no Museu do Palácio Visconde d’Olivã, encontra-se o mundo da azeitona e do azeite que muitos desconhecem, onde é recriado um lagar de azeite e todo o seu funcionamento. O museu é muito rico em objetos e está muito atrativo, especialmente para os mais pequenos. Mas Campo Maior tem muito mais para ver mas depois do almoço, claro! Para manter o espírito, coma no “Apertazeite”, e almoce dentro de um lagar verdadeiro.

Da parte da tarde, desfrute dos espaços abertos da vila. O Castelo, do tempo de D. Dinis, merece uma vista e se não for muito impressionável vá até à segunda maior capela dos ossos do país, na bonita Igreja Matriz de Campo Maior. A Capela foi construída em 1766, depois da destruição da cidadela por uma explosão num paiol, tragédia onde morreram cerca de oitocentas pessoas. O seu interior está totalmente revestido com as ossadas das vítimas.

Esquecendo tragédias e aligeirando o passeio, seria imperdoável ir a Campo Maior e não visitar o maior museu de café da Península Ibérica. À entrada, sente-se logo o cheirinho com que o Centro de Ciência do Café perfuma esta parte da planície alentejana. No museu, todo o processo de feitura do café está magnificamente explicado, desde a planta do café até aos pacotes que estão à venda nos supermercados. Podemos ver uma velha bola de torra industrial a lenha, máquinas de café industriais e moinhos de café manuais. Na estufa, todos vão adorar ver cafeeiros com as cerejas do café. Uma visita inesquecível.

Com o dia já longo, o melhor é procurar descanso... Monforte é perto e a Herdade da Chaminé, será um local perfeito para acordar na manhã seguinte para mais um dia fascinante em pleno Alentejo a começar logo pelo próprio espaço rural da herdade. Uma manhã mais relaxante onde pode, ainda, visitar as ruínas romanas de Villa Lusitano e os seus excecionais mosaicos.

À tarde, vá até Arronches onde o Museu de (a) Brincar será uma verdadeira surpresa... Os miúdos nem vão acreditar. Brinquedos e brinquedos de várias gerações. Há de tudo, até brinquedos feitos de bolota. Difícil, será mesmo convencê-los a voltar para casa.