UM PALÁCIO NO QUINTAL

EO 2016 Região de LisboaPatrimónio
  • slider
  • slider

O Palácio Nacional de Queluz está tão perto de quem vive na Grande Lisboa que é como ter um palácio no quintal. Mas muitos esquecem-se que ele está lá, à nossa espera!

O Palácio de Queluz é para as crianças, talvez, o palácio que mais se aproxima da ideia que elas têm do que terá sido a casa dos reis e das rainhas. Começa por ser muito bonito e grande por fora e de sonho por dentro, anexando lindíssimos jardins com lagos e estátuas e até um pequeno bosque onde se pode brincar às escondidas. O Palácio tem mais de 260 anos e foi inicialmente concebido como a residência de verão da Família Real que só de lá saiu com as invasões francesas.

Na visita vale a pena chamar a atenção das crianças para a riqueza das salas, da decoração, do mobiliário e da pintura exposta nas suas paredes. Com mais facilidade vão perceber em que ambiente viviam os nossos monarcas e como era importante o poder do rei à época. Uma visita às salas e quartos de Queluz valem por muitas horas de estudo.

Uma sala que eles não vão esquecer é a dos embaixadores. Impressionante pela dimensão e beleza. Tem ainda ao fundo as cadeiras onde se sentavam os reis nas cerimónias, um tipo de trono, só mesmo para reis e rainhas.  E as paredes, cheias de dourados e de espelhos enormes? Parece mesmo como nos filmes.

Havendo um grupo mínimo de inscritos, os serviços do palácio prometem uma visita guiada que, pé ante pé, permite ficar a conhecer todos os recantos do Palácio e ouvir a sua história mas, muito mais divertido, por pessoas vestidas com roupas de outra época, do tempo dos reis e das rainhas. A visita dura duas horas e ficará para sempre na memória dos mais novos. Eles vão ouvir cantar, tocar e dançar músicas do século XVIII, saber como se realizavam as grandes festas no Palácio, que vestidos e outros trajes se usavam num espaço de verdadeiro sonho e requinte. Vão até ficar a saber que os príncipes e os infantes não iam à escola mas tinham muitas matérias para aprender. Será possível? Pois é, naquele tempo as coisas eram um bocadinho diferentes.

No final da visita, há muito espaço para brincar nos jardins do Palácio. Haja imaginação e pode-se ficar por lá outro tanto tempo da visita.

Antes de ir para casa é obrigatório ir comprar pastéis de nata à Marianita. Não é longe do Palácio e dizem os especialistas que se trata do melhor pastel de nata do país.