GELO E MOINHOS NA SERRA DE MONTEJUNTO

EO 2018 LamasArqueologia3ª a Dom.: 10h, 11h, 14h, 15.30hM/00€ / 2€
  • slider

CONDIÇÕES ESPECIAIS
ESTRELAS e OURIÇOS

Moinho do Lebre: 20% desconto

Apresente esta página
Imprimir

Apresente esta página impressa para obter o desconto

Sabia que na freguesia de Lamas, em plena Serra de Montejunto, apenas a cerca de 60 km de Lisboa, se encontra uma fábrica de gelo? É verdade!

Trata-se de um interessantíssimo exemplar patrimonial, não só pela sua arquitetura , como pela tecnologia rudimentar que se empregava para fabrico do gelo no séc. XVIII. Este equipamento é um marco da Arquitetura  Industrial, único no seu género, em Portugal e na Europa, o que só por si justifica uma visita.

Esta peculiar fábrica localiza-se a 500 m de altitude e foi construída no reinado de D. João V, aproveitando as condições climáticas excecionais  da Serra de Montejunto, também conhecida por Serra da Neve. A partir daqui, abastecia-se e comercializava-se gelo em Lisboa transportado entre fardos de palha, em carroças, desde o alto da serra até ao Tejo e daí ao Terreiro do Paço. Assim se combatia a ausência de frigoríficos e congeladores!

Os miúdos vão adorar perceber como aqueles largos e rasos tanques se enchiam de placas de gelo apenas através do frio noturno  da região.

Dirija-se ao "Centro de Interpretação da Paisagem Protegida da Serra de Montejunto" (A1, saída de Aveiras de Cima, direções, primeiro Caldas da Rainha, depois Cadaval e encontra indicações a partir da povoação de Charco) e aqui poderá obter informação sobre a Fábrica. Dê um passeio pela, recentemente recuperada, zona envolvente da fábrica e fique a conhecer uma atividade  que muitos nem sabem que existiu.

Mas a Serra de Montejunto, além do seu inestimável valor em termos naturais, possui uma importante concentração de moinhos de vento ainda em funcionamento, ou em razoável estado de conservação. Vale a pena procurá-los e contemplar os horizontes que daqui se podem desfrutar, aproveitando para admirar estes engenhos que tanto fascinam os mais novos. Bem no alto da Serra, na localidade de Vilar, junto ao Cadaval, ergue-se o Moinho de Avis, que datará do princípio do séc. XIX e que foi restaurado com a traça original pelo seu dono, um aficionado da molinologia que poderá acolher a sua visita.

Melhor ainda, será pernoitar num destes imponentes moinhos. Por exemplo no Moinho do Lebre. Trata-se de um moinho de vento adaptado a habitação com capacidade para 2 a 4 pessoas. No quintal, se o tempo permitir, poderá fazer grelhados e comer ao ar livre. Aproveite!