QUANDO AS NOTÍCIAS ERAM EM PAPEL

EO 2017 Porto e NorteMuseu
  • slider

Uma verdadeira viagem às memórias vivas da imprensa, algumas delas autênticas relíquias da indústria gráfica mundial.

Visitar o Museu Nacional da Imprensa, nos arredores do Porto, é dar um passeio aos tempos em que as notícias chegavam ao papel do jornal depois de um processo quase artesanal de impressão. Uma verdadeira viagem às memórias vivas da imprensa, algumas delas autênticas relíquias da indústria gráfica mundial.

Às portas da cidade do Porto, bem junto às margens do Douro, há um museu que guarda uma inimaginável viagem ao tempo em que os acontecimentos do Mundo chegavam a nossas casas na forma de papel, pelas páginas dos jornais.

O Museu da Imprensa é uma preciosidade, principalmente porque para os mais jovens as notícias chegam hoje mais pela televisão, pela Internet e agora, também, pelas redes sociais. Por tudo isso vale a pena ir junto ao Palácio do Freixo para ver um dos maiores espólios do Mundo de artes gráficas.

A riqueza do museu é tal que faz de Portugal um dos países que melhor pode contar a história da imprensa de Gutenberg. E é verdade, na visita pelas salas do museu descobrem-se muitas relíquias tipográficas. Por exemplo, uma máquina francesa do início do século XX para fundição automática de carateres ou um raro prelo de madeira do século XVIII, recuperado e restaurado pelo museu e que poderá ter sido um dos primeiros prelos que funcionaram na Real Imprensa da Universidade, fundada em Coimbra em 1772, pelo Marquês de Pombal. É uma peça quase única em todo o Mundo.

Já deu para perceber que vale mesmo a pena ir ao Museu da Imprensa mas como se não bastasse, há uma outra coleção verdadeiramente deliciosa, especialmente para os mais pequenos. São as 160 peças em miniatura que mostram a evolução da imprensa desde Gutenberg até à atualidade. Não há conhecimento de que exista qualquer coleção igual no mundo. Demorou 40 anos a fazer e são réplicas fiéis dos originais.

Para além do espólio sobre a Imprensa, a não perder também a Galeria Internacional do Cartoon. Tem mais de 400 m2 e é a única galeria de humor aberta em Portugal, em regime de permanência.

Para acabar em beleza, faça um passeio pela Marina do Freixo, junto à lindíssima Pousada e aproveite para descansar as vistas sobre o Douro… com um jornal nas mãos.