LISBOA LÁ DO ALTO É TÃO BONITA

EO 2018 Região de LisboaPatrimónio
  • slider
  • slider

No topo do Arco da Rua Agusta avista Lisboa e toda a Margem Sul. Conheça o encanto da capital!

De elevador até ao céu da Praça do Comércio: é uma nova aventura para quem quer descobrir uma outra perspetiva da cidade.

A subida é curta, mas não deixa de ser emocionante. Lá em cima espera-nos uma deslumbrante paisagem de Lisboa. Uma escalada possível graças ao elevador instalado numa das torres de acesso ao magnífico Arco que encima a entrada da principal rua da baixa lisboeta. A subida é paga, mas vale a pena. Atenção que o elevador não vai mesmo até ao cimo. Ainda é preciso subir cerca de 30 degraus para alcançar a sala onde está o mecanismo do relógio cujo mostrador se vê da Rua Augusta. Data de 1941 e, através de uma caixa de vidro, é possível ver as suas rodas dentadas marcarem o tempo. Para os mais pequenos é um deslumbre. Nesta sala de abóbadas, existe também um painel onde se ficam a conhecer os principais momentos da história do arco, desde que começou a ser pensado em 1759 até à sua conclusão em 1875. É muito engraçado ver outras propostas que nunca chegaram a ir para a frente.

Depois de mais um lanço de escadas em caracol, bem apertadinhas, chegamos ao topo onde a paisagem é de tirar a respiração para não falar das estátuas gigantescas em pedra que fecham o majestoso arco. Quando estamos ao pé delas, sentimo-nos mesmo pequeninos. Aqui pode-se explicar aos mais novos que as esculturas representam a Glória que coloca uma coroa de louro no Génio e no Valor. As outras figuras laterais representam Nuno Álvares Pereira, Viriato, Vasco da Gama e o Marquês de Pombal. Cuidado, não se assustem com o sino que está no varandim, é que o relógio que vimos no piso inferior funciona mesmo e dá horas. Durante alguns minutos a viagem é pelo horizonte da Lisboa ribeirinha, da encosta do castelo e da Sé, pelas ruas quadriculadas da Baixa e pela vista única sobre a Praça do Comércio.