E HOJE, VAMOS À BIBLIOTECA!

EO 2016 Todo o PaísBibliotecasM/0
  • slider
  • slider

O gesto de sair de casa com os filhos já é uma atitude saudável, mais ainda quando o passeio pode ser até ao virar da esquina, onde fica a biblioteca mais próxima.

1 Nos dias que correm é fundamental cortar com os hábitos de ver televisão ou estar horas frente a um computador. Há outros hábitos que são altamente recomendáveis para o crescimento intelectual e emocional das crianças. A riqueza da leitura traduz-se na capacidade de estimular a criatividade, a imaginação, a inteligência e de desenvolver a capacidade verbal e de concentração das crianças. Por isso, os livros deveriam estar presentes no dia a dia dos nossos filhos, tal como estão os brinquedos.

2 Mas não se nasce leitor, faz-se. E aqui surgem as bibliotecas, espaços recheados de livros onde há técnicos que ajudam a fazer escolhas, que contam contos e encenam histórias. É um verdadeiro tesouro que, muitas vezes, está mesmo ao fundo da nossa rua.

3 Só na cidade de Lisboa, a rede municipal de bibliotecas tem 15 locais para usufruir em família e nos concelhos vizinhos há outras tantas. Ou seja, quase 30 bibliotecas onde se pode fazer muita coisa. Ir simplesmente escolher um livro para levar para casa, até passar uma manhã, na hora do conto, a imaginar e fantasiar mil histórias que marcarão a infância de qualquer criança.

4 Mas nem só de contos vivem as bibliotecas. Hoje em dia, as bibliotecas municipais são autênticos centros culturais, onde as ofertas surgem sob as mais variadas formas: teatros e pequenas encenações de contos, atividades pedagógicas e lúdicas, as bibliotecas são espaços coreografados para que a magia aconteça.

5 De norte a sul do país, cada biblioteca oferece um mundo de atividades por detrás de uma história. É o caso dos Sábados a contar na Biblioteca Municipal Almeida Garrett no Porto, dos Jantares com livros na Biblioteca Municipal Ferreira de Castro em Oliveira de Azeméis, dos Contos com fraldas na Biblioteca Municipal de Estarreja, do yoga, música e fado nas Bibliotecas Municipais de Lisboa, Festa do pijama nas Bibliotecas Municipais de Oeiras, da Biblioteca do bebé na Biblioteca Municipal de Sesimbra e das Histórias ao colo na Biblioteca Municipal de Faro. Estes são apenas alguns exemplos que refletem a riqueza e o trabalho das bibliotecas municipais um pouco por todo o país.

6 Na maioria das cidades portuguesas, felizmente, já há uma rede de bibliotecas devidamente apetrechadas e cheias de iniciativas para os mais novos. Deve ser um espaço a explorar em família. É um gosto que se cultiva também com o exemplo dos pais. Então porquê ficar em casa? É só ir até ao fim da rua. Vai valer a pena!