FEIRA MEDIEVAL DE SILVES

EO 2018 SilvesRecriação Histórica10 a 19 Ago.: 18h-1hM/02€ a 5€
  • slider
  • slider
  • slider

Em agosto, Silves recebe a 14.ª edição da Feira Medieval. Durante 10 dias, haverá recriações históricas do período medieval da antiga capital do Reino do Algarve. Este ano, o evento é dedicado a "Silves, 1189. A Conquista".

A temática deste ano relembra a primeira tomada de Silves pelos Cristãos, em 1189. Este episódio da nossa história assume particular interesse uma vez que o cerco da cidade, que antecedeu a conquista e que teve a duração de 45 dias, foi integralmente relatado sob a forma de diário, por um dos cruzados que fez parte do mesmo.

Em 1189 a cidade era dominada pelos Almóadas, tribo berbere que se organizava a partir de Marrocos, com o objetivo de unificar o Império Muçulmano, algo fragmentado, após tentativa reunificadora perpetrada com insucesso pelos Almorávidas. À frente da cidade está Abu Becre Ibn Wazir a quem os cruzados chamavam Albainus. Aparentemente, este Ibn Wazir era filho de Mahomed Ibn Wazir, senhor de Évora, que também governou Beja, Silves e Badajoz. Numa primeira fase partidário de Ibn Qasí, que dominou o reino de Silves durante a primeira metade do século XII, torna-se seu opositor e após a sua morte, em 1151, chefia a cidade até os Almorávidas o destronarem, em 1157. O seu filho foi um dos mais importantes personagens do cerco de 1189. Guerreiro bem treinado, homem forte e persistente, resiste heroicamente durante um longo período de tempo, a um exército composto por mais de setenta embarcações e um número incontável de cavaleiros.

Do outro lado está D. Sancho I, o rei cristão que aproveita a passagem da terceira cruzada do oriente para tentar a conquista de Silves, o que equivaleria ao domínio de todo o Gharb. Os cristãos passam os fossos e transpõem a muralha do arrabalde tomando a cidade baixa no primeiro dia mas, as características das muralhas da almedina permitiram uma longa resistência e, só o derrube da Couraça, que protegia o canal de acesso à água e a consequente impossibilidade de abastecimento, provocou a rendição dos muçulmanos.

Os visitantes terão oportunidade de viver aventuras únicas: dois torneios a cavalo por dia, animação exclusiva no Castelo, manjares medievais, experiências memoráveis que os farão regressar a outras épocas e perceber o que a cidade terá sido outrora.

Programa:

Espetáculo no Castelo
Mais uma vez a história será aqui parte importante, dando-se a conhecer aspetos curiosos das vivências de tempos passados. Este ano, o espetáculo denomina-se "Trovador sem rumo, príncipe sem coroa".
10 a 19 ago.: 22h


Experiências Medievais
Os visitantes que queiram fazer uma "viagem no tempo" e viver um serão como personagens da história e da Feira podem participar nesta atividade. Será possível viver o dia a dia de um personagem nobre da época áurea da antiga capital do Reino do Algarve e experimentar toda a emoção e nobreza deste festejo de uma forma privilegiada. Os participantes irão trajar-se a rigor e vão ser acompanhados ao longo de toda a visita, tendo um lugar de honra no torneio e uma degustação de manjares medievais.
Inscrições e informações: Email

Xilb dos pequenos
Atividades de expressão plástica, expressão dramática e atividades físicas contextualizadas e integradas historicamente no período da Feira Medieval.
Local: Praça Al-Mu’tamid
10 a 19 ago.: 18h-24h

Preços:
Bilhete Diário - 2€
Pulseira Livre-trânsito - 3€ (até 10 de ago.), 4€ (durante o festival)
Espetáculo Castelo de Silves - 5€ (inclui ingresso de entrada na Feira)
Experiência Medieval - 0€ (até aos 6 anos), 25€ (6-10 anos), 35€ (adultos)