SETÚBAL: XXI FESTA DO TEATRO

EO 2019 Todo o PaísSetúbal | Festival de Teatro22 Ago. a 1 Set.M/08€
  • slider
  • slider

O Festival Internacional de Teatro de Setúbal – Festa do Teatro chegou à 21ª edição e este ano garante um programa mágico e pleno de criatividade para todas as idades.

Este ano, o Festival conta com 15 espetáculos na secção oficial, oito da secção mais festa, dois concertos, uma mostra de curtas, conversas de teatro, duas exposições, três atividades paralelas e um seminário intensivo, 40 atividades, onde estão incluídas duas estreias e muito mais de plantações tão distintas como Portugal, Brasil, Espanha, República Checa, Argentina, Uruguai, Colômbia, Itália, França e muito mais.

Entremezes, Teatro das Beiras | M/6
Aquando da independência de Portugal, em 1640, com a redefinição das nossas fronteiras, a pesca no rio Minho gerou questiúnculas entre galegos e portugueses. Isso deu tema e conteúdo ao “Entremés Famoso sobre da pesca do Rio Minho”, primeiro texto da literatura dramática galega. Nessa peça, o português era um fidalgote egoísta fanfarrão e arrogante que era combatido com sucesso pelos labregos paroquianos de Tuy. O “Entremezes” é como uma resposta jocosa, a olhar com ternura e simpatia para os descendentes desses galegos separados de pela mesma língua.
Largo do Sapalinho | 22 set.: 22h

Le Rêve d’Erica, Cie. Bivouac (frança) | M/3
Uma cantora lírica cantarola uma rima e abre o sonho de Erica.
Um pássaro dança e anuncia os próximos eventos, gentilmente chama Erica para um mundo imaginário e convida-a a explorar o seu coração.
Um cenário de sonho propício para sonhar acordado. Um cantor lírico como figura de proa e um pássaro chamam-na para este mundo. Convidam-na para uma jornada iniciática, onde esta faz estranhas descobertas. Essas aparências fazem as suas emoções vibrarem, o ritmo acelera... Erica está agora pendurada com chinelos vermelhos enfeitiçados... Uma jornada mágica e poética. Um hino à vida, liberdade...
Dança em pontas, canto lírico, violoncelo, jogos, coreografia, pólo chinês, corda voadora, acrobacias e equilíbrio. A história é inspirada n’ “Os Sapatos Vermelhos”, de Mich"ael Powell, que se baseou na história de Andersen.
Pátio da Escola Secundária Sebastião da Gama | 24 set.: 22h

Insuflável, Lama | M/3
Esta é a história de uma grande aventura, ou melhor, três; uma para cada uma das personagens que foram parar a um mundo temporário, cuja natureza só se desvenda no final da viagem. Nem elas sabem bem o que são e o que estão ali a fazer, mas vão descobrir que o que as leva ali é de suprema importância. Trata-se da força que comanda a vida, o sopro que gera as coisas novas. Insuflar pode dar forma, e pode dar vida. Os deuses da antiguidade clássica insuflavam os humanos com o sopro da vida. São curiosas, as palavras: aspiração significa movimento respiratório que absorve o ar, mas também desejo ou anseio. Podemos insuflar os nossos sonhos como quem enche um balão? E se os largarmos, será que voam? Onde vão parar?
Fórum Municipal Luísa Todi | 25 set.: 17h

Lullaby, Teatro Plage | M/0
Copélia é acordada pelo sapateiro da aldeia, aos poucos a boneca ganha vida e dança, dança, dança e vai parar ao mercado de um país misterioso onde histórias e canções contam a sua maravilhosa aventura. Copélia acorda e adormece ao ritmo da música. O sonho e a realidade confundem-se em textura, cor e sabores.
O espetáculo Lullaby parte de um cruzamento do bailado “Copélia" e do conto a “A Lagarta Comilona”, de Eric Carl, baseando-se na construção de estímulos sensoriais, em particular daqueles que partem de elementos naturais como as frutas as cores e os legumes.
Casa da Cultura – Sala José Afonso | 1 set.: 11h

Programa completo aqui.