DIAS DA MÚSICA EM BELÉM

EO 2018 LisboaEspetáculos28, 29 Abr.M/05€
  • slider

Abraçando o tema dos Dias da Música em Belém deste ano, inspirados na obra de Bosch, a Fábrica das Artes apresenta três propostas muito especiais.

Isto não é uma nuvem | 0-5
Espetáculo-oficina para a primeira infância. O espaço convida a entrar numa nuvem, a habitá-la, a descobrir a sua essência! Jogos de luz e sombra, de representações de nuvens e formas imaginárias, sons misteriosos, música de uma harpa e uma voz que cantam canções de nuvens. E uma passagem mágica que o leva, com auxílio de uma lanterna, para fora dela e convida a embarcar num carrossel de silhuetas surpreendentes. Num carrossel com formas dançantes. Serão nuvens, ou serão bichos? Bichos pequenos? Bichos grandes? Bichos gigantes? Bichos andantes? Bichos rodopiantes? Bichos que piscam? Bichos que se escondem? Bichos que contam estórias?
28 abr.: 13.15h, 15.30h, 17.30h, 29 abr.: 13h, 15.45, 18h

Galandum, Galundaina | M/5
Espetáculo de música tradicional. "Galandum Galundaina" faz parte da genealogia de uma região com um património musical e etnográfico único, que durante muito tempo ficou esquecido. Ao longo dos últimos 20 anos o grupo contribuiu para o estudo, preservação e divulgação da identidade cultural das Terras de Miranda, Nordeste Transmontano. O seu trabalho de investigação e recolha, junto de pessoas mais velhas com conhecimentos rigorosos do legado musical da região, a par da formação académica na área da música, concretizou-se num sentido renovado no modo de entender as sonoridades que desde sempre conheceram. Com a sua música não procuram criar novos significados, mas antes descrever os lugares e a vida; encontrar as raízes que permitem que a cultura se desenvolva.

Em palco os quatro elementos apresentam um repertório vocal e instrumental na herança do cancioneiro tradicional das Terras de Miranda, onde as harmonias vocais e o ritmo das percussões nos transportam para um universo atemporal. Das memórias da Sanfona, da Gaita-de-foles Mirandesa, da Flauta pastoril, do Rabel, do Saltério, do Cântaro, do Pandeiro mirandês, do Bombo e da Caixa de Guerra do avô Ventura, nasce uma música que acumula referências, lugares, intensidades, tempos. Para Galandum Galundaina a música não se inventa; reencontra-se.
28 abr.: 14.45h, 16.15h, 29 abr.: 14.30h

No início era um jardim | 6m-5
Parte-se do silêncio para o terceiro dia da criação do mundo, quando a água se junta em mares e abre espaço para a terra-mãe. Em seguida, abre-se a janela e assiste-se à explosão musical do frondoso jardim do Éden: entre o canto dos pássaros e o perfume das flores existem pequenos paraísos, que celebram os sonhos do pintor Hieronymus Bosch no seu Jardim das Delícias Terrenas! Sentir o mundo à flor da pele, com o ritmo do bater do coração, dançar e amar, cheirar e provar, tocar e rir… tudo isto é permitido numa canção, ou não?! Nas vozes das três mulheres do projeto musical "As Maria Monda" escutam-se as harmonias ou as dissonâncias das polifonias vocais, despertando os sentidos com uma pitada de transgressão e percussão, num "concerto-festa" frágil como o cristal e efémero como as bolas de sabão!
28 abr.: 14h, 29 abr.: 13.45h | 6m-2
28 abr.: 16.45h, 29 abr.: 16.30h | 2-5